segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O nosso "pentateuco"



O nosso “Pentateuco”:

2008 - Génesis: “segundo a mitologia Judaica é o início, é o principio da criação dos ceús, da terra, da humanidade e de tudo quanto existe vida, todos os seres”. O avaiano em nada difere do bíblico. O início, o princípio de uma nova vida. Essa era a nossa crença.

2009 - Êxodo: “Mostra o início de um relacionamento entre o povo recém-saído do Egito onde eram escravos e Deus através de uma aliança proposta pelo próprio Deus”.  O avaiano novamente bate com o bíblico. Foi um casamento, o primeiro ano do casamento. Felicidade total. Aliança entre o Clube e sua torcida.

2010 - Levítico: “Basicamente é um livro teocrático, isto é, tem caráter legislativo; apresenta em seu texto o ritual dos sacrifícios, as normas que diferenciam o puro do impuro”. Mas que côza, quem não sabe que aqui, a partir daqui, o poder foi  'teocrata' e os rituais de sacrifícios aconteceram nas arquibancadas e nelas um 'deus' cruel separou os puros dos impuros?

2011- Números: “Este livro é de interesse histórico, pois fornece detalhes acerca da rota dos israelitas no deserto e de seus principais acampamentos”. Cá estamos de novo. Histórico ano que fornece detalhes acerca da rota para um rebaixamento profetizado no ano anterior. E claro, ficamos "grudados" nos números da calculadora. 

2012 - Deuteronômio: “Contém os discursos de Moisés ao povo, no deserto, durante seu êxodo do Egito à Terra Prometida por Deus”. É meus queridos, há promessas e "promessas". Moisés falou e cumpriu sua promessa. Guiou seu povo a terra prometida. Mas aqui cessa o paralelo. No futebol um homem com um cajado a falar no deserto não leva a lugar nenhum.

Fiz apenas um paralelo, sou cristã respeito e sei da importância dos cinco primeiros livros bíblicos.
Sou avaiana e sei como todo torcedor avaiano sabe, da importância histórica desses cinco anos na vida do nosso Clube.
Pra nós cristões a história continua com o Novo Testamento, e pra todos os avaianos fica a esperança de uma boa nova. Mas não esperem um jovem cabeludo idealista. No futebol milagres não existem. Estamos em 2012 e somente o trabalho profissional eleva.

6 comentários:

n disse...

Na mosca. Não precisa comentários.

Dinho L V disse...

Que se faça o novo então, mas, que se faça logo. Que fique quem quer jogar/dirigir, mas que honre a camisa do Leão.
Nós, fiéis e apaixonados torcedores, não merecemos essa situação.
Acorda, Avaí!

Anônimo disse...

Esqueceu de falar sobre o APOCALIPSE, pq o Bvai ja acabou faz teeeeempo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk chupem!!!!!!!!!!!!!!!!

Kk de Paula disse...

Opa, senti que o catarinense 2012 já acabou.

Anônimo disse...

Tenho a mesma sensação Paula, até o Ovelha sair, vir um novo treinador, se realizar uma limpa, tomara que não seja tarde demais. A amadora diretoria Avaiana, incluído aí meu grande amigo, amigo mesmo, Zunino, por isso mesmo posso falar dele com tranquilidade, sem rancores ou raivinhas, não tem a condição, felling, malandragem futebolísticamente falando. O amadorismo colocou tudo a perder em 2011 e agora a coisa se repete. Na real o Zunino acreditou em Robinho, Diogos Orlando, Capixabas, Neilsons da vida, sobrou quantidade em detrimento da qualidade técnica. Não precisa contratar 200 centro-avantes, basta 1 ou 2 que funcione. Hoje o elenco é um bando de pernas de pau, com raras exceções, que não merecem vestir a camisa do leão. Camisa que eu vi, isso eu posso dizer, Adílson Heleno, Zenon, Balduino, Lico, Veneza, Belmont, Marquinhos. Qual é o grande lider do Avai de hoje em dia, nenhum, o Marcinho Guerreiro é o lider negativo. O Avai atual falta tudo, falta Presidente, falta Gerente de Futebol, Falta jogador de qualidade. Sinceramente, estou com pena do nosso Preparador Físico, o único que se esquema neste bando (quadrilha) que se apossou do meu time. Pela 1ª vez, senti vergonha de ser Avaiano, garanto que não é uma sensação agradavel para o time que aprendi a gostar desde que nasci a 42 anos atrás. Fernando Avaiano.

Kk de Paula disse...

Fernando, assino embaixo do teu comentário. Com tristeza, mas assino.