segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Avaí precisa se preparar rápido para o returno



Com o empate de ontem contra o Santos, o nosso Avaí termina o turno com dezoito pontos na zona do rebaixamento.
O returno será difícil.
Com um elenco limitado em sua qualidade, cabe a direção Avaiana e sua comissão técnica, com o apoio da nossa torcida, buscar soluções rápidas para buscar os pontos necessários que irão nos manter na série A.
Todos sabemos o quanto custa aos cofres do Clube uma queda.
Fazer futebol hoje em dia não é barato.
Não é para amadores.
Ninguém sabe melhor sobre essa verdade do que as pessoas que trabalham dentro do Avaí.
E com certeza trabalham para que isso  não acontece.
A resposta no returno precisa ser positiva e imediata.
Uma volta a série B vai desequilibrar o que todos lá dentro, acredito eu, estão tentando equilibrar. 
Pensar no Avaí em primeiro lugar é o cabe a cada um que está no comando. 
Que ninguém se comporte como o 'salvador da pátria', porque o Clube precisa trabalhar em conjunto com a torcida e com os Avaianos de nascença e credo, esses que sempre se entregam com amor e seriedade na busca das soluções urgentes e doam seu 'sangue azul' para nossas conquistas.
#ReageLeão

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

´Pouta', cinco???



Mal postado o Avaí foi goleado pelo Atlético Paranaense.
Um elenco com pouquíssimos jogadores de série A e um time que só sabe jogar entregando a bola para o adversário, o Avaí mostra que não tem condições de reagir quando sai atrás do placar.
Meia cancha sem criatividade nenhuma; volantes que só marcam e nem isso fazem bem; laterais que tomam bola nas costas e sobrecarregam a defesa e  não sabem cruzar uma bola com qualidade nos contra ataques e claro, atacantes que vão 'morrer à míngua'. 
Se todos voltam pra marcar, explicar uma goleada fica difícil.
Mas a falta de qualidade do elenco diz muito.
Maicon e Lovat nem viajaram. Tavares viajou, mas não entrou pra jogar.

Falta força para reação, falta inteligência na saída de bola e não há qualidade em nenhum meia quando Marquinhos Santos não está em campo.
A zaga que tem dois bons jogadores, não é protegida mesmo por um time armado para se defender.
Pedro Castro (veio da Tombense e mandaram o Lucas de Sá pra lá), Simião, Willians não são jogadores com condições de disputar um brasileirão.
Capa e Leandro Silva não estão rendendo nesse campeonato.
Joel, Júnior Dutra e Rômulo correm o maior tempo de jogo longe do gol.
Claudinei e sua comissão técnica tem muita convicção em jogar sempre dando a bola para o adversário, mas nenhuma convicção nas suas substituições. 
O Avaí joga 80% do jogo só no seu campo.
Difícil!