domingo, 23 de abril de 2017

Impressionante e significativo jogo

Imagem: site oficial do Avaí FC

Jogando com 'um time' (?) reserva, o Avaí foi derrotado pelo Internacional de Lages pelo placar de dois a zero.
Impressionante e muito significativa a participação de alguns 'jogadores' que vestiram azul.
Impressionante não apenas pela falta de vontade de mostrar que podem atuar num Clube do tamanho do nosso, como também por não conseguirem mostrar absolutamente nada que lembrasse um jogo de futebol.
Significativo porque significa que a maioria que esteve em campo  não pode e não deve compor elenco para a série A.

Foi uma apresentação vergonhosa de alguns jogadores que não tiveram o mínimo respeito com o Clube e muito menos com eles mesmos. Sem vontade, sem raça, sem desejo de mostrar que vale a pena o Avaí gastar com eles, esse pseudos profissionais devem procurar outro clube ou outra profissão. Quando penso que Lucas de Sá foi banco nesse jogo... Quando penso que pedi aqui muitas vezes para o Vinícius Pacheco sair jogando... Quando penso que saiu o Maurício e entrou o Matheus...Quando penso no Marcelinho, no Devid, no Lucas Otávio, no João Paulo...
Não acredito que o Avaí precisou desse jogo para descobrir que algumas das suas peças não servem. Com certeza já sabiam que para disputar o brasileirão é necessário reforçar. Em sendo assim, estão atrasados.

Agora é esperar que o Avaí vá ao mercado com urgência e que sua comissão técnica tenha sabedoria e rapidez para garimpar no mínimo uns 8 jogadores.
No mais, tô pela final porque confio que temos nesse elenco jogadores  para lutar com raça, profissionalismo e vontade na conquista da taça do campeonato catarinense.
#Vamosembuscadataça
#vamosembuscadereforçosurgente

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Mais um empate, mas esse com beijinho



Jogando mal novamente, diante de um time fraco, o Avaí mostrou o quanto precisa ser reforçado para disputar o brasileiro.
Jogadores precisam chegar para reforçar esse elenco e Claudinei precisa ter outros esquemas táticos para variar a mesmice da postura do seu time em campo.

O Figueirense começou atacando o Avaí e fez seu gol porque Maurício bateu roupa num chute e a bola sobrou nos pés do Índio. Jardel não jogou bem novamente, errou muitos passes; Denilson fez falta no jogo; Capa ficou preso na defesa (no segundo tempo deu a impressão de estar com alguma lesão) e o Avaí nas vezes que tentou o contra ataque, não foi eficiente porque 3 vezes a bola caiu nos pés de um Jardel sempre impedido. 
O empate foi conquistado numa boa cobrança de escanteio do capitão Marquinhos que Rômulo, o melhor jogador no ataque, tocou de cabeça para dentro do gol.
Nosso elenco é extremamente limitado e nosso goleiro vem cometendo falhas que demonstram a necessidade de ser mais trabalhado antes de disputar um brasileirão.
Claudinei insistiu com Jardel novamente, que pena! Não sei o que se passa na Ressacada, então não consigo entender o por que de Vinícius Pacheco não ser uma opção nem para as substituições. Em nada acrescentaram os jogadores que entraram, o que mudou mesmo a partida foi que Rômulo começou a se movimentar mais no ataque e o Avaí terminou o jogo melhor que o seu rival.  
Mais um clássico que deixamos de ganhar esse ano. Só lamento!
Jogamos mal e o melhor do clássico foi o Rômulo e  o beijinho para as sociais que só quem tem ídolo em campo pode mandar. #M1t0
Vamos disputar a final contra a Chapecoense, vamos precisar de muito foco, muita raça e de um Claudinei mais ousado e menos teimoso. Que ele  precisa de reforços qualquer criança sabe.
Perguntar não ofende: já renovaram com o Jardel?

sábado, 15 de abril de 2017

Que a derrota no sábado da Páscoa faça romper a Aleluia!

Foto: Jamira Furlani

Foi uma derrota merecida que deve servir para alguns jogadores Avaianos voltar a jogar com foco e raça; para a comissão técnica Avaiana rever suas escolhas tanto na escalação quanto nas substituições e mais, para ter a certeza de que o nosso elenco precisa ser reforçado para melhorar tanto o desempenho do time, quanto para ter variações táticas e no esquema de jogo ao enfrentar uma campeonato do naipe do Brasileirão.

O Avaí jogou recuado, sem força no ataque e jogou novamente o primeiro tempo do jogo, assim como no Clássico, com um homem a menos: Diego Jardel. Rômulo esteve apagado durante o jogo e em sendo assim, pouco ou quase nada foi feito do meio pra frente.
Não entendi a substituição do Marquinhos. Após a saída do Jardel no intervalo (para a entrada do atacante Lourenço), o homem a ser substituido deveria ter sido o Rômulo. Além desse erro, Claudinei colocou Caio César e Vinicius (tirando Luan e Marquinhos) jogando muito recuados. Se o Avaí não estava bem, ficou horrível. Ainda bem que o adversário era o Almirante Barroso, que já estava muito contente com o um a zero e jogou só pelo resultado. Se fosse um time mais qualificado...

O Avaí precisa saber variar seu esquema tático de acordo de como o jogo está se apresentando e também, de acordo com o adversário que tem pela frente. Não estamos mais conseguindo fazer isso. 
Claudinei precisa de reforços e precisa também voltar a acreditar em sim mesmo. Já vi muito técnico jovem se complicar porque algum 'amiguinho' começa a buzinar no seu ouvido. Vamos lutar pelo título Claudinei, tens condições se fores o Comandante e o teu time também, dê nos dar a conquista do Estadual 2017. A gente sabe levantar taça na casa do adversário.
Reforços para o Brasileiro e foco, força, convicção e união para jogar as finais.
#Vamosembuscadataça
#FelizPáscoaAzuis
#Rompeuaaleluia

domingo, 9 de abril de 2017

FCF ops! FFC 0 x 0 Avaí

Foto: Jamira Furlani/Avaí FC

Um clássico que permaneceu no zero a zero por dois motivos: o goleiro 'doladelá' esteve muito bem e o 'soprador de latinha', mal.
Um bom jogo no Scarpelli, mas no segundo tempo o nosso Avaí deixou de ganhar a partida contra um time que está na segunda divisão do brasileiro e que luta para não ser rebaixado no catarinense. 
O Avaí poderia ter sido mais ofensivo se Diego Jardel não estivesse em campo. Enquanto esteve, jogamos com um homem a menos. Uma pena a lesão do Denilson nos ter privado do seu futebol e a não entrada de Vinícius Pacheco no lugar do Jardel, também. Claudinei optou pela entrada do lesionado Denilson, que ele mesmo optou por não escalar como titular. Não entendi!
E o pênalti a nosso favor... foi claro!
Árbitro cagão, bandeirinha safado e a FCF escalou 'certinho' o trio.
Super compreensível o do time do 'ixtreitu' estar comemorando o empate.
O Avaí... está na final e vai em busca da taça. 
O  time 'doladelá' continua na luta para não ser rebaixado (contando sempre com a 'amizade' da FCF = até agora cinco pontinhos)
#Vamosembuscadataça

domingo, 2 de abril de 2017

Que virada!!!

Foto: globoesporte.com

Mesmo não apresentando o mesmo futebol do turno o Avaí soube vencer, na raça dos seus jogadores e no talento do raçudo Júnior Dutra, o Brusque de virada pelo placar de 3 x 2.
Jogando com Diego Jardel e Rômulo mal posicionados em campo, o time Avaí não criava nada na meia cancha e muito menos no ataque.
O Brusque manteve a posse de bola no primeiro tempo e tornou o jogo mais difícil ainda para um Avaí cheio de dificuldades pra sair da defesa para o ataque.
Mas Alemão de cabeça buscou o primeiro empate quando o placar estava um a zero.
Rômulo quando apareceu jogando na sua posição, no ataque, empatou pela segunda vez quando o Avaí perdia por dois a zero.
E aos quarenta e oito minutos... a virada: a bola premiou a raça, o compromentimento, o talento e a vontade de Júnior Dutra. Esse é dos nossos! Joga com uma raça que é a cara do Avaí e o espelho da nossa torcida e mais, hoje Dutra foi leal ao seu Clube até o fim, assim como o nosso querido e já saudoso Gastão. 
Eu disse pra mim mesma: se o Avaí perder ou empatar não vou falar nada do gramado, mas já que vencemos vou dizer: que gramado horrível!
E a invasão após o apito final? Como disse o Joceli: "Já imaginou se isso (invasão) acontece na Ressacada? Um ano de punição pro Avaí. Vão chorar na cama que é lugar quente" 
Time do Avaí: Kozlinski, Leandro Silva, Betão, Alemão e Capa; Luan, Judson (Caio César) e Diego Jardel (Lourenço); Romulo, Junior Dutra e Denilson (Vinícius Pacheco).
#VamosEmBuscaDaTaça
#SenhorDosPassos
Tapete da procissão do Senhor do Passos feito pelas família Luz e Bustamante
na rua Tiradentes.
ESSE TAPETE POOODEEE!!!
Foto: Rafael Luz Bustamente

Boa noite, galijo!


Minhas noites de sábado não serão as mesmas.
Gastão gostava de conversar comigo, via messenger, nas noites de sábado. Ou melhor, nas madrugadas de sábado pra domingo (eu sempre fico até tarde online no face e no twitter e nos sábados quando eu ouvia o 'barulhinho' do messenger... que alegria, sabia que era ele). 
O assunto? Claro que era sempre o Avaí.
Nesse sábado não vamos conversar pelo messenger.
Vamos conversar por aqui, pelo meu blog. 
Me desculpe amigo, mas hoje quem me lê vai ler a nossa conversa.


- Boa noite, amiga! Querida como vc está ...depois desta bela vitória na quinta...
Boa noite, amigo! Esse é o nosso Avaí!
- Fez coisa de novo querida, o gol aos 45 minutos? O que foi aquilo?
ehehehehehe... Pra desbancar qualquer Celinho!
- Esse sempre tenta, amiga! Vim agora mesmo da casa do alemão. Vibramos com a vitória.
Não preciso te dizer que não gostei de ele ter sido substituído. 
- Esse dá o sangue amiga, ele me disse: galijo, vamos em busca do campeonato!
Com certeza, meu querido! Vamos em busca da taça. O time está bem e o grupo é unido. O próprio M10 disse em entrevista que nunca trabalhou com um grupo assim.
- Amiga, o alemão é mais Avaiano do que eu e você. Não desisti nunca. Kátia, quero te convidar pra vir um sábado aqui em casa. Eu você o alemão e o Edu. Não vai demorar e vou te chamar.
Vou adorar querido amigo. Será um honra!
- Se Deus nos ajudar, vai acontecer! Amanhã eu e a Dina vamos almoçar com uns amigos. Vou dormir agora, querida. Boa noite!
Tá certo amigo, sempre é bom conversar contigo. 
- Querida,  que bom te encontrar estava sentindo falta dessa nossa resenha. Fica com Deus!
Boa noite, amigo. Fica com Deus!


quinta-feira, 30 de março de 2017

Denilson manda lembranças, Célio!

Foto: Jamira Furlani

Um bom jogo na Ressacada.
Avaí e Joinville se enfrentaram nessa quinta e os dois times buscaram a vitória.
Um jogo de suma importância para a conquista do returno foi apitado por... Celinho Amorim.
Esse Senhor tentou, tentou e tentou com muito afinco, acabar com as esperanças Avaianas na conquista dos dois turnos. 
Até se fez de cego! Se superou o Celinho!
Ele viu o pênalti e o bandeirinha... super viu o pênalti.
Safadeza orquestrada, ensaiada!
Mas Nossa Senhora da Ressacada deixou o safadinho ficar achando até o último minuto do jogo, que mais uma vez, prejudicaria vergonhosamente o Leão (e ele já deveria ter desconfiado quando Maurício fez uma defesa espetacular num contra ataque do Jec, que a nossa Santinha já estava atuando em campo, mas não desconfiou).
Aos 45 minutos Denilson Pé de Valsa bailou em cima da safadeza, usando asas que a Senhora lhe deu, se fez anjo vingador: gol Avaiano!
Um bom jogo, uma péssima arbitragem.
Como disse o nosso Galego ao final do jogo:
"De arbitragem não vou falar, senão dessa vez pego prisão perpétua."
Prisão merece é o soprador de latinha, Capitão!

Capa jogou muito, Kozlinski fez uma defesa sensacional, Júnior Dutra novamente se movimentou muito, Alemão e Betão estiveram muito bem, Leandro Silva ainda fora de ritmo ficou mais preso na defesa, Diego Jardel não gostei, Luan e Judson perfeitos, Marquinhos não deveria ter sido substituído (eu optaria pela saída do Jardel), Denilson é show, Vinícius Pacheco entrou bem.


segunda-feira, 27 de março de 2017

Derrota em Chapecó

Foto: Jamira Furlani

Erros individuais dão os números do placar: 2 x 0 para a Chapecoense. Mas foi o todo de um time descaracterizado que provou a segunda derrota Avaiana no Catarinense.
Um Avaí com vários desfalques começou a partida sendo pressionado pela Chapecoense e essa pressão resultou num erro do nosso capitão.  Marquinhos 'piscou' numa saída de bola do Avaí e a Chapecoense marcou seu primeiro gol.
O Avaí, mesmo com um time sem vários titulares, após ter tomado o gol conseguiu sair do sufoco indo pra cima da Chape. Teve chances de marcar, mas não o fez. 
No final do primeiro tempo outra saída errada da defesa para o ataque e a bola sobrou nos pés do jogador da Chape que chutou de fora da área: nosso goleiro tomou um frangaço.

No segundo tempo Claudinei voltou com o mesmo time. O Avaí tinha do meio pra frente apenas Júnior Dutra com boa movimentação e buscando o gol. Muito pouco. Aos 27 minutos Claudinei fez sua primeira mexida: sacou Marquinhos e colocou Devid (da base Avaiana) e aos 39 colocou Vitor no lugar do Yuri e logo depois, Vinícius Pacheco no lugar do Lucas Otávio (que não repetiu o seu primeiro jogo: esteve mal durante a partida e deixou em apuros a zaga Avaiana com suas saídas erradas da defesa para o ataque).
Claudinei tinha vários titulares fora por lesão ou cartões amarelos.  Mas eu não deslocaria Alemão da zaga para a lateral. Também acho que demorou muito pra mexer e quando mexeu surpreendeu com a estréia de um jogador da base num jogo difícil; assim como foram tardias a saída do time do Lucas Otávio e a entrada do Vinícius Pacheco. 
Acredito que a comissão técnica Avaiana, a essa altura do campeonato, já tem condições de avaliar corretamente os jogadores que podem e devem vestir a camisa Avaiana no Brasileirão, assim como as posições que precisam de reforços.
Quinta a luta continua e é contra o JEC em casa às 19:30.
#Vamosembuscadataça

quarta-feira, 22 de março de 2017

Dazumbanho, mô quirido!

Fotos: Jamira Furlani

Depois de um primeiro tempo irreconhecível e estar perdendo por dois a um, Claudinei reconheceu que Renato ainda não está pronto pra jogar no Avaí. No intervalo o bom técnico Avaiano colocou o estreante Lucas Otávio e o Avaí começou a trilhar o caminho da virada.
Capa chutou em gol, a bola foi desviada pelo zagueiro do Tubarão e entrou. Esse gol no primeiro tempo deu esperança a torcida Avaiana, e o Avaí não nos decepcionou.

Com a mexida correta no intervalo o time da Ressacada foi pra cima do Tubarão. 
Mas Claudinei errou na substituição seguinte ao tirar de campo o lateral Gustavo deslocando Lourenço para lateral e colocando em campo Vinícius Pacheco. O jogador que entrou foi o certo, mas o que saiu foi errado. Tanto foi errado que Claudinei consertou tirando Lourenço, passando Alemão da zaga para lateral e colocando em campo o jogador Gustavo.
Marquinhos, o capitão e ídolo Avaiano, fez de cabeça o gol do empate (jogou muita bola o galego).
Lucas Otávio deu nova vida ao meio campo e o Avaí cresceu em campo a cada minuto do segundo tempo. E não deu outra. Com Vinícius em campo e Alemão atuando de lateral, o Avaí mostrou que é superior ao Tubarão e chegou ao gol da virada pelos pés de Denilson 'Pé de Valsa'.
Um jogo que mostrou o acerto de Claudinei ao indicar o baixinho Lucas 'Balduino' Otávio para contratação azurra e mais ainda, que Claudinei não é cabeça dura. Sabe reconhecer seu equívocos porque conhece do riscado.

Muito pra trabalhar e melhorar para o Brasileiro. Mas a volta dos titulares que estão fora por lesão e a chegada de jogadores, nos credenciam a ir buscar mais um título catarinense.
Na raça e na vontade de todos em campo, na qualidade de Marquinhos, na competência do Claudinei e em noite de homenagem ao aniversário da nossa linda Florianópolis, o Avaí fez um jogo emocionante na nossa linda capital.
Parabéns FloripAzul, sua linda. O nosso Avaí te dedica essa vitória: De virada é mais gostoso!
#Floripa344Anos
#VamosEmBuscaDaTaça

Escalação do Avaí:




domingo, 19 de março de 2017

Leões não morrem na véspera



O nosso Avaí conquistou mais uma vitória no catarinense jogando um bela partida diante do Metropolitano em Blumenau.
Além da vitória que recoloca o nosso time na briga pela conquista do returno, mostrou aos descrentes que o Leão não morre na véspera, muito menos o seu ídolo maior.
Com gols de Júnior Dutra (2), do M1t0 (em cobrança magistral de uma falta) e outro de Vinícius Pacheco (que entrou no segundo tempo), o Avaí goleou seu adversário e mostrou mais um jovem jogador: Lourenço.
Ainda com dificuldades pela falta de sua dupla titular de volantes e Caio César achando que joga muito (quando deixar de se postar como craque vai mostrar um futebol mais qualificado), a vitória foi incontestável.
Manter o foco e a união do grupo, continuar trabalhando sério e não dar ouvidos pra 'secadores' que se manifestam como 'profetas do apocalipse' diante de uma derrota, a luta pelo returno é possível e vamos brigar por ela até o fim.
A disputa agora é pelo estadual! 
Se manter na luta e não deixar de analisar as peças que serão necessárias para qualificar o elenco na disputa do brasileirão é o caminho a seguir.
#VamosEmBuscaDaTaça
A foto de Patrick Rodrigues/Agencia RBS, é significativa: o ídolo (desfocado pela visão curta de alguns) é parte fundamental dessa equipe.