segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Meninos eu vi. Meninos eu senti.

São 2 da manhã e acabei de chegar de Porto Alegre.
Conseguimos ficar duas vezes a frente do placar.
Mas o nosso Toninho Cecílio e a nossa defesa, principalmente o goleiro Felipe (vem falhando muito), conseguiram mais uma vez entregar o ouro pros vermelhos.

Como foi bom estar ao lado da nossa torcida.
Como foi bom fazer essa viagem.
Se eu já conhecia a dor da torcida avaiana,
hoje estive bem próxima dela.
Grudada, agarrada aos nossos.
Mas a nossa dor não é moribunda. Não é! Eu afirmo.
A nossa dor dilacera mas não cala, não mata.

Num Beira Rio pintado de vermelho, cantamos:
- Olê, Olê eu canto sou avaiano até morrer.
E num Beira Rio vazio, pós-jogo, derrotados, esperando para sair do estádio, cantamos:
- Ninguém cala esse nosso amor.
Que torcida a nossa.
Se eu já a amava em nossa terra, longe daqui ela me arrebatou.
Nos sustentamos num abraço azul.
- E é por isso que eu vou cantando só por ti Leão!


(Depois conto mais sobre essa viagem. São tantas emoções)

4 comentários:

Carmen Fuhrmann disse...

KK, eu estava atrás da ambuLância, sai quando estavam colocando as bandeiras, tbm não te vi. Estava com meu sobrinho de oito anos e ele não estava muito bem. O primeiro tempo foi show né, pena que não deu. Avabei terminando de ver o jogo num bar. Infelizmente nosso goleiro falhou de novo. Se soubesse que irias tinha te ligado, mas vi no twitter que não estarias lá.

Kk de Paula disse...

Eu fui com a Leões do Vale. E foi tudo de bom. Espero que tenho sobrinho esteja melhor.

Carmen Fuhrmann disse...

Está ainda com febre, mas acho que é uma gripe. Eu vi quando estavam colocando as bandeiras... E dos sorteados foram poucos né? Que pena que não deu. Mas o meio sem o Urso ficou fácil pros gauchos né? Sem falar do goleiro duas falhas. Porra KK, as vezes eu penso que é proposital o erro nas substituições.

Kk de Paula disse...

Proposital nunca!
Não diga isso, é muito forte e degrada.
Erros não são quereres.