sábado, 3 de setembro de 2011

Bruno e William # Diogo Orlando e Coelho

Como faz falta a um time que está achando seu padrão de  jogo, jogadores como Bruno e William.
Como é difícil, quase impossível, ganhar um jogo com Diogo Orlando e Acleisson jogando juntos.
Como faz grande diferença perder dois gols como perdeu o Rafael Coelho, num jogo com poucas oportunidades. Não tenho nada contra o futebol do Coelho, mas  ele é um com a companhia do William e outro quando está sozinho na frente.
E como nos enfraquece ainda mais, quando são feitas substituições equivocadas.

Sendo assim, vimos Arlan fazendo um gol contra e sem executar hoje, nenhuma jogada de linha de fundo.
Vimos Diogo Orlando errando passes na intermediária e Acleisson, entregando um segundo gol  ao galo.
Vimos um Lincoln bem marcado mas que suou a camisa e foi substituído erroneamente e vimos ainda, Dinelson entrando e não mudando em nada o jogo.
Mais uma derrota pela falta de qualidade na proteção a zaga, por erros nos passes dos nossos volantes; pela falta de jogada de linha de fundo dos nossos laterais; por erros individuais; por substituições erradas e também pela falta que hoje faz ao Avaí dois dos seus titulares: Bruno e William.
Mesmo sentindo a falta de seus dois titulares, e jogando com pouca criatividade tanto pela meia como pelas laterais, foi o Avaí que "fez" os dois gols a favor do Atlético (contra do Arlan e a "entregada" do Acleisson).
E por favor Pedro Ken, perca seu medo de chutar a gol.



4 comentários:

João Jr disse...

Concordo plenamente com a tua opinião sobre o jogo Kátia. Vamos torcer para que o Avaí consiga vencer a partida contra o Santos.

Nesi Brina Furlani disse...

Que visão de jogo. Estás absolutamente certa. Senti, já no 1º tempo que a coisa não ia dar certo. Agora vamos esperar o Santos e jogar com alma.

Serjão Jr disse...

Kk sua analise do jogo foi a melhor de todos os blogueiros. Nenhum reparo. So lamentar o primeiro jogo de Toninho frente ao Avaí, repetiu todos os erros de seus antecessores. Uma lastima. Contra o Santos saberemos qual é o verdadeiro Avaí. Aquele time disciplinado aguerrido e vencedor das duas primeiras rodadas nas mão de Betinho, ou esse Avaí sonolento de Toninho do jogo contra o fraco Atlético MG?

Anônimo disse...

Torcedor Eterno 196

Kk, perfeita sua analise sobre o jogo de ontem, gostaria complementar que o Acleisson não só participou com a "entregada", "não marca" "não arma uma jogada" "não ocupa espaço" "não consegue lançar" Não sabe desarmar, só com faltas" enfim um jogador que com muita boa vontade estaria habilitado para disputar "Serie C".


TE 196