terça-feira, 24 de abril de 2012

A paixão cega?


Dizem que torcedor é movido pela paixão.
Dizem que a paixão cega.
Muito se diz de nós, meros torcedores.
Frases feitas e com a idade dos dinossauros.

Assim como o futebol vem mudando, nos estamos mudando também.
Como uma proteção divina, os Deuses do futebol vem nos fornecendo um feeling, uma intuição protetora.
A gente sabe,  e como sabe.
Quando “mãos” malvadas surram a nossa paixão.

Quem vai ao jogo, o de corpo presente na partida, sente no momento que o árbitro apita a filosofia, o intelecto, o clima do seu Clube.
A 'vida' que pulsa nas veias do Clube e percebida pela alma do seu torcedor.
A gente vai e torcer, torce e torce. Tenta inflamar, muitas vezes, o inflamável.
Mas a gente sabe, e como sabe.
Quando a maresia salgada dos gramados não gruda na pele e a maré baixa. 
A gente sabe porque a pele arrepia a partir da espinha dorsal. 
Não pela alma.

A alma do torcedor está enjaulada no corpo (aqui, a morte não chega).
É lei.
Mas no momento que a colocam no exílio ela "desgruda" do corpo, como uma alma penada.
Divorcia-se sem tirar a aliança.
Ele quer reencarnar, ela quer sentir-se dentro do gramado, dentro da vida do Clube.
A gente sabe como a gente sabe.
Quando o Clube perde o espírito da alma.
A alma do torcedor.
A paixão mora na alma e a alma nunca é cega.
Ela é divina.
Tudo vê.

2 comentários:

Igor sausmikat disse...

ótima postagem!!!
gostei!
Abraço
Igor

Robinho zinder disse...

Se superando a cada dia...muito massa o texto parabéns...