domingo, 1 de abril de 2012

A Maria gosta do Maria




Maria disse em entrevista, pós- jogo, que não gostou do empate. "Teve gosto de derrota."
Maria, Kátia gostou muito da tua entrevista Maria, Hemerson.
A turma da rádio criticou, disse que tu deverias valorizar a conquista do empate.
Nada disso Maria.
Elas” que estão descontroladas.
Jogamos pra vencer, dominamos a meia cancha, coisa que tínhamos uma dificuldade assustadora, quando Ovelha era o técnico.
Teu time jogou na casa dos caras pra vencer.
(os mandatários fizeram cai-cai, esconderam os gandulas...  Enceraram o gramado)
Continua com as tuas convicções e jogando sempre pra ganhar.
E a nossa torcida, Maria?
É um manto azul da cor do céu que combina com esse domingo de ramos e com o teu nome.
Concordas,  Maria?
A Maria aqui, concorda.

Que fique entre nós, vou te fazer uma fofoca, afinal os caras fofocam pra burro no ar:
Tem um Miguel (que não é arcanjo) que quando nós tomamos o segundo gol disse:
- claro, um time que não tem técnico!



Foto: clicRBS

3 comentários:

Família da Veiga Pereira disse...

Oi Katia,
Vi o clássico aqui em Montreal; hoje vi um time em campo e um técnico. Posso estar me precipitando, mas o time pela primeira vez tocou a bola (sem chutoes) e as alterações foram precisas. Quando vi o ovelha colocando cinco atacantes em Camboriú, tentando empatar o jogo, constatei que ele não era técnico. O Emerson, mesmo perdendo, manteve a estrutura do time. Talvez tenhamos achado nosso técnico para a a serie b.
Abraços
Elson

Kátia De Paula disse...

Elson, meu amigo querido, concordo totalmente contigo.

Margareth Hernandes disse...

Dá-lhe Kátia!!! Muito bem!!! Adorei o "Barcelona do Estreito", Estreito de Guimarães....eheheheh. Tomei a liberdade de copiar e colar no meu facebook o teu comentário. Claro, identificando a autora. E vamos nós pra cima do Joinville!