terça-feira, 10 de abril de 2012

Maria, Batman e Robin




Espero que o nosso querido Maria mantenha Palhinha no time para o jogo em Blumenau.
Ritmo de jogo se adquire jogando, e o desempenho desse jogador diante do JEC, o credencia para estar entre os titulares. Essa é a minha opinião.

Quero muito e torço bastante para que o trabalho do Maria esteja numa crescente dentro do Avaí. 
Acredito que ele  pode sim, ser efetivado no cargo. 
Mas o futebol tem armadilhas, e bem escondidas na maioria das vezes.  
Sua efetivação passa necessariamente por uma classificação para as semifinais e claro, pela direção do Clube.

Maria está com os pés no chão, ele sabe que ainda não conquistou nada. Mas precisa confiar no seu trabalho e o Clube que o colocou na casamata também. Escalar o time sem que haja interferência é crucial para um profissional que atua no comando.
Que Maria faça o seu trabalho sem “sopro” no ouvido. 
Só assim, nós torcedores e o Clube, podemos saber se ele tem capacidade para escalar os degraus tortuosos dessa profissão. Caso contrário, descobriremos rapidamente se e quem é "fogo de palhinha".
(Espero que na Ressacada não haja nenhum Batman pedindo que seu menino prodígio, Robinho, apareça na telinha. Porque já vi esse filme. Nada de remake)

2 comentários:

Serjão Jr disse...

Dentro do esquema de jogo H&E vai manter Palhinha. Posso ser critico ao futebol de Robinho, mas sejamos justo, naquele amontoado de jogadores do time de Ovelha era um dos poucos que tentava jogar e que tem ligação com o clube. Naquele fatídico jogo que Ovelha pediu para ser goleado pelo Camboriú, na raça e por sua historia dentro do Avaí, acredito para evitar o pior, chegou a jogar de volante. Não é craque, mas assim como Bruno e Diogo Orlando é camisa, o problema é que no Avaí é um pé frio. De noventa jogos que fez com a camisa azurra, perdeu 40 jogos. Tem que se benzer.

Anônimo disse...

Nesse caso a armadilha não está tão escondida assim, ao contrário, foi escancarada.
Bighal.