domingo, 8 de abril de 2012

Maria devolveu a faca e o queijo as nossas mãos


Maria devolveu a faca e o queijo as nossas mãos.

A vitória diante do Joinville; a postura do time; a vontade dos seus comandados; a raça avaiana e as declarações de Bruno100 e Palhinha na coletiva pós-jogo, deixam claro que é Maria sim, que com seu trabalho e com sua qualidade, nos trouxe a força e a capacidade de estar dependendo somente de nós mesmo para estar nas semifinais.



Mas alavancando isso tudo estava novamente a nossa torcida.
Num domingo de Páscoa com uma tempestade com muita chuva, vento e granizo um pouco antes do jogo, a torcida Avaiana não deixou de comparecer a Ressacada.
Que coisa mais linda, ver a nossa casa com a presença de seus “donos”.



Dominamos os dois tempos á equipe adversária e esse domínio, só não se transformou em um número maior de gols, porque nosso ataque não soube aproveitar as oportunidades criadas durante a partida. E o nosso Cléber Santana perdeu um pênalti. Jogou muito bem novamente.
Palhinha enquanto teve folego deu um novo ritmo a nossa meia cancha.
Os nossos laterais aparecerem diversas vezes no ataque.
E a defesa avaina esteve segura quando foi pressionada no segundo tempo pelo JEC.
Valeu muito essa vitória. 
Valeu para a comissão técnica, para os jogadores e para nós torcedores, que exigimos sim,  um Avaí sempre disputando o titulo catarinense.

4 comentários:

Rose+Roberto=João Marcus disse...

Temos que agradecer e muito ao agente do destino que fez o goleiro do JEC marcar esse gol contra.

Serjão Jr disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Serjão Jr disse...

Enquanto o "urubu dos estreitos" tomou mais um sufoco, dessa vez para uma galinha morta, nosso Leao segue a passos largos a classificação para o quadrangular final. Ta todo mundo tremendo com medo do leão. No clássico, o time da praia do cagão se borrou todo, hoje o coelho se encolheu, no final voltou para Joinville com um ovinho no cesto. O tabu continua sendo mantido.

Kátia De Paula disse...

fiu fiu fiu avaê avaêêêÊ