segunda-feira, 1 de outubro de 2012

O público e o privado





Toda dor pode ser suportada se sobre ela puder ser contada uma história.” Hannah Arendt

Quando nos empenhamos avida e ativamente em fazer algo público colocamos em risco eminente a nossa vida privada.
Existe um fio e não é tênue, entre essas 'duas vidas'.
Mas raramente o publico que é atingido pela ação de outrem, lembra-se de separar o autor que está em público, do homem privado.
Nosso presidente declarou publicamente que está doente.
Isso ele o fez por ser um homem público.
Mas sua condição física faz parte da sua vida privada.
Ele nos comunicou, foi só isso.
Não podemos e não devemos ir além do comunicado.
O homem que adoeceu é o homem privado.
Se ele precisar se desligar do cargo que ocupa, vamos debater sobre a sua saída do Clube.
Jamais sobre qualquer situação da sua vida privada.
A muito me 'policio' para não incorrer nesse erro quando escrevo sobre o presidente do nosso Clube. Porque se no cargo público que exerce ele algumas vezes me deixou descontente ou sem compreender alguns de seus atos, em nada tenho a contestar ou comentar ou criticar sobre sua vida privada.
Da sua vida já é possível escrever um livro desse ser humano público, demasiadamente humano.
Eu posso contar uma história sim!
Cada um dos Avaianos pode contar uma.
De sua vida privada somente ele saberá escrever sobre as dores suportadas.
E sobre onde ele, apaixonadamente, deixou as suas duas vidas se misturar.

2 comentários:

Nesi Brina Furlani disse...

Coisa estranha uma notícia desta sair no jornal. Gostaria de saber de onde surgiu esta notícia, pois convivo com o Presidente Zunino quase todo dia, e nunca houve nenhum comentário a este respeito.Que tem uma "raposa felpuda" no futebol todo mundo sabe, mas tenho muita curiosidade de saber quem é a do Avai.

Kaká De Paula disse...

Nesi, eu tbém tenho essa curiosidade.