quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Todos NÓS podemos fazer diferente do ano passado



Novamente nos vemos numa situação delicada em relação ao acesso. 
A frustração do ano passado ainda arrepia a pele de todos os Avaianos, e mesmo que esse ano apresente motivos diferentes para a queda de rendimento do time, a sensação é a mesma. 
Só não vamos, por favor, jogar a toalha antes do último round, porque enquanto houver chances precisamos lutar com as 'armas' que temos. 
Muito, assim como aconteceu também no ano passado, tem se buscado achar os 'culpados', ou até mesmo um único 'culpado'. Erro grosseiro. Nada se realiza num Clube de Futebol se não houver muitos, mais muitos trabalhando pra isso. Desde o Presidente até o cara que abre os portões da nossa linda Ressacada. Temos um orçamento enxutíssimo e um elenco limitado. Orçamento enxuto não significa que se fique carente em posições, sei disso. Mas dificulta muito na escolha e na vinda de atletas de qualidade. Sabemos que alguns jogadores chegaram ao Avaí sem custos para o Clube. Se isso diminui a folha, diminui também a qualidade do elenco. 
Digo isso porque desde a sua posse o Presidente Nilton nos alertou sobre as dificuldades que o Clube iria atravessar em 2014. Problemas sérios financeiros exigiriam um aperto na folha. Mesmo assim o nosso Avaí está no G4 desde a décima terceira rodada e o Clube conseguiu trazer um técnico no nível do Geninho. Falta pouco, pouquíssimo para terminar o Brasileiro. Um esforço a mais, o 'sprint' final, uma vontade de sucesso e a raça de sempre, podem e vão nos valer o acesso e uma nova realidade financeira para 2015. 
Torcedores, comissão técnica, jogadores e diretoria precisam dar ao Clube a possibilidade de lutar até o fim. Todos nós, cada um cumprido com raça e seriedade o seu papel, podemos fazer diferente do ano passado. Podemos! 

Abaixo uma pedaço da entrevista do presidente Nilton logo após vencer as eleições (dezembro 2013) para presidência do NOSSO Avaí:

"Quero que a torcida verifique, ao final de cada ano, que existe uma administração no Avaí que está seguindo um orçamento e que está dando um passo com o que ele pode fazer. Eu não posso dar à nossa torcida uma ilusão de que nós somos um time com caixa altíssimo e que podemos sair gastando por aí. Esse ano de 2014 vai ser difícil, o time está sendo montado, a gente também conta com eles, mas vai ser difícil porque, com o enxugamento de despesas, alguma coisa pode alterar. Mas está sendo montado também um time competitivo, dentro dos limites do orçamento. (...) Sabemos qual é o prejuízo da não subida, não é nem prejuízo, é deixar de ganhar com a não subida. Só uma diferença da cota da TV passa a diferença de R$ 20 milhões, mais diferença de patrocínio, chega isso num total de R$ 10 milhões. Grosseiramente, R$ 30 milhões que se deixa de ganhar, arrecadar. A partir do momento que o Avaí continuou na Série B, o orçamento tem que ser reescrito para a realidade da Série B, está se formando um time de Série B, sabendo o que é Série B, de jogar em estádio onde apaga a luz, gramado ruim, sem vestiário, longe. "

3 comentários:

ROBERTO LUIZ DAS DORES disse...

Certíssimo o comentário.
Tudo dentro do estabelecido.
O Presidente Nilton Machado sempre foi uma pessoa que disse a verdade desde antes do começo do Campeonato.
Se todos vieram para somar, acredito que todos sabiam disso e aí fica apenas uma alternativa: RAÇA - VONTADE DE GANHAR.
Ninguém foi ou está enganado.
Então, NAÇÃO AVAIANA, mesmo contrariados, aborrecidos, etc. temos que ir lá apoiar o time.
Vamos todos pra cima deles, os adversários, como verdadeiros Leões que somos.
Avante Avaí! Vamos que vamos!

Murilo Moreira disse...

Ir apoiar eu vou mesmo que esteja fora da competição, o problema é que quem pode fazer diferente não quer, simples não querem.

Anônimo disse...

esquece kaka.. tais muito otimista esse ano, não sofra amiga.. o Avaí só da bola fora, criou aquela campanha ridicula #agoravai na hora totalmente errada, era hora de criar um fato novo baixando os ingressos lá naquela sequencia de 12 jogos sem vencer.. aceitou passivo aqueles empates diante de 6 mil pessoas lider, chamou o povão só quando a vaca foi totalmente atolada no brejo.. ai não adiantou mais, um clube que continua usando o torcedor só na fase ruim, tá nem aí pra nada.. jogadores fracassados do ano passado, diretoria 13 anos no poder, não da um beneficio pra torcida na fase boa, tem que mudar tudo..