quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Bruno vai a Justiça do Trabalho


Blog do Faraco:

O volante Bruno já deu entrada na Justiça do Trabalho para quebrar o vínculo com o Avaí. O contrato do atleta vai até julho de 2014 e, por conta dos salários atrasados, a intenção é conseguir a liberação para seguir carreira. O volante é representado pela advogada Mariju Maciel, que tem escritório em Porto Alegre.

A alegação é o não pagamento de salários por três meses e o não recolhimento de FGTS pelo mesmo período. Além de Bruno, o atacante Fábio Santos também contratou a advogada, que recentemente quebrou o vínculo de Acleisson com o clube. A audiência de Bruno está marcada para o dia 27.

Postado pelo Jornalista Rodrigo Faraco em seu blog. Clique aqui para ver a matéria original.

5 comentários:

miro disse...

agora nos vamos conhecer, que são os jogadors vagabundos de verdade

Anônimo disse...

Vagabundos! os caras ficam 3 meses sem receber e ainda tem que escutar ser chamado de vagabundo? trabalhou tem que receber!!
Estamos perdendo um baita volante por incompetência administrativa!!!

Kk De Paula disse...

Salário é um direito do trabalhador. Aqui não entra juízo de valor. Trabalhou tem que pagar.

Diego Cordeiro disse...

A advogada falou agora pouco na Guarujá sobre o caso. O Bruno está 2 meses sem receber salário e 3 meses sem o FGTS. Tem contrato até julho de 2014, e vai receber não apenas os atrasados, como todo o valor integral até o término do contrato. O mesmo vale para o Fábio Santos, que tem contrato até maio de 2015. A única diferença é que está com salários e FGTS com atraso superior a 3 meses.

Então o Avaí perderá não apenas os direitos econômicos dos jogadores, como também terá um gasto desnecessário com eles para os próximos meses/anos, prejudicando o orçamento do clube.

O Miguel Livramento falou que o Acleisson tinha contrato até dezembro de 2013 (não posso confirmar), então está levando uma grana também. Soma-se a ele, outros jogadores (Gian, Fernandinho, Marcinho Guerreiro, Renan Oliveira, Cristian, Leandrinho, etc) em situação semelhante (a maioria num acordo "amigável", mas ainda assim oneroso), outras ações que já foram pagas ou estão contabilizadas no passivo e novos casos que podem surgir (espero que não, já chega né).

Ainda de acordo com a Guarujá, o Bruno está acertando com um clube do Rio de Janeiro (já tem um pré-contrato, só falta se desvincular) e o Fábio Santos jogará no futebol coreano (ainda não confirmado).

No caso do Acleisson, a advogada entrou com a ação pela manhã e no mesmo dia o jogador já estava livre para acertar com o Bragantino. O Bruno teve que marcar uma audiência porque o entenderam o clube ainda pode recorrer. E o Fábio Santos é praticamente certo que ganhará na justiça, pois está com salários e FGTS atrasados superior a 3 meses.

O clube é obrigado a cumprir a determinação da justiça no prazo estipulado, não pode atrasar nenhuma parcela. Talvez seja por isso que os salários estão em atraso, o Avaí teve que priorizar o pagamento das ações trabalhistas (essa é uma das consequências, a causa todos já sabem).

E nem o time de R$ 1,99 deu conta do recado, pois conseguiram inflacionar a folha com contratações bizarras, em detrimento das categorias de base. Agora que apertou, resolveram adotar uma "nova filosofia" de revelar jogadores, engraçado né. Falaram até que em 2013 a receita será respeitada, é cada uma.

O Zunino que dê um jeito de doar (e não emprestar) seu dinheiro para quitar as cagadas administrativas, porque conquistar títulos e deixar o clube no fundo do poço é inadmissível. Torço muito para que seja algo fácil de equacionar e se consiga organizar o clube para 2013, porque a bomba estourou e o "pesadelo" parece estar só começando.

Anônimo disse...

apoiamos esses pais que estao querendo o q e seu por direito tem jogador q esta passando por dificuldades indo direto ao assunto ate sem comida em casa sem pagar escola dos filhos e sem ao menos poder contar com um empregador que deixa a todos jogadores e funcionarios sonhando em receber seus salarios veja a q ponto chegamos