domingo, 2 de julho de 2017

Pra se lamentar (e muito) esse empate

Guilherme Hahn/AGIF

Uma meia cancha  com apenas um jogador que sabe tocar a bola, Juan; o Avaí fez um jogo sem muitas chances de gol contra um Ponte Preta fechadinha. Muito erros de passes e nenhuma tabela que pudesse abrir a retranca do seu adversário, o Avaí teve um chute a gol do Joel que a bola acabou indo pra fora; um chute do Rômulo que teve defesa com rebote do Aranha, mas o zagueiro conseguiu se antecipar a Pedro Castro. Muito pouco para um time que jogou em casa contra um adversário que veio para empatar.

Joel fez novamente uma boa partida, mas a bola chegou muito pouco nele.
Alemão e Betão estiveram bem na defesa.
Luan e Judson não sabem sair tocando a bola quando ela passa por eles ou mesmo quando a recuperam e o contra ataque Avaiano morre já na meia cancha.
Capa até se movimenta bem e tem muita vontade, mas erra passes em demasia e peca pela precipitação.
Rômulo tem que ir e voltar até a linha de defesa para ajudar na marcação. Mata qualquer atacante.
Ruan enquanto teve folego foi o único cara consciente da meia cancha. Depois do 15 do segundo tempo, cansou.
Pedro Castro se movimenta pouco. Tem que render mais, criar mais.
Júnior Dutra, quando entrou, foi jogar na posição errada. Não rende fazendo a meia. Tem que jogar mais na frente.
Simião poderia ter entrado jogando no lugar de um dois volantes. Entrou tarde, não fez muita coisa no jogo.
Leandro Silva jogou o primeiro tempo e saiu machucado. Não vinha rendendo. Tavares entrou em seu lugar e apareceu mais no ataque com jogadas pela ala.
Douglas prova a cada jogo que ele já deveria ser o titular a muito tempo.

O Galego fez falta nessa partida. Nenhuma tabela? Ensina pros caras, M10!
A Ponte Preta fechada e o Claudinei não ousou nem mesmo assim.
Jogo para o Avaí ter vencido se Claudinei saísse da sua mesmice. Sem esquecer que temos um elenco com carências sérias.
Pra se lamentar (e muito) esse empate. 

Nenhum comentário: