quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Day after

E 2014 nos trouxe o acesso.
Impressionante como as 'côzas' acontecem no sul da ilha.
Começamos o ano sabendo, através de nosso Presidente, das dificuldades que seriam enfrentadas pela nova gestão.
Folhas atrasadas, dívidas trabalhistas, elenco enxuto e muita desconfiança no ar.
O Presidente pagou os salários atrasados e o Avaí termina o ano com a folha em dia e negociou sabiamente as dívidas trabalhistas.
Os jogadores Marquinhos e Eduardo Costa, os velhinhos safados do ano passando, jogaram  como sempre jogam: com o DNAzul que concebe os Avaianos;
Os números da participação do camisa 10 nessa série B 2014 são impressionantes;
Conseguimos o acesso jogando sem laterais e sem centro-avante.
Agora é manter os pés no chão, não deixar o olho crescer como aconteceu no ano de 2010. 
Ouvi a entrevista do Presidente no debate diário e gostei.
Suas respostas vem ao encontro do que penso e precisa ser feito daqui pra frente.
Se ele conseguir com que a base seja valorizada dentro do nosso Clube, que os nossso 'meninos' vistam a nossa gloriosa camisa antes de sair pelo mundo, será a grande vitória dessa gestão.
Cabe a nós, torcedores, transformar nosso quadro de sócios com números que correspondam a grandeza Avaiana ou seja, alcançar números que espelhem a confiança necessária para que essa gestão possa fazer 'Futebol'. 
Transparência, valorização da base, um diretor de futebol que conheça do riscado e do Clube, e pés no chão para o Clube;
Participação efetiva dos torcedores no quadro social e nos jogos.



6 comentários:

ManoelNilson disse...

Por falar em Diretor de Futebol, temo pelo risco de que o Júlio Rondinelli acaba de ser dispensado do Cricúma.Enquanto esta função não for preenchida, o perigo é grande.
Manoel Nilson

Diego Prosdossimi disse...

Fui hoje na ressacada mudar o meu setor do B pro D. Recebi a informação que no ano que vem a mensalidade sera a mesma desse ano. Ordens do presidente para aumentar o quadro de sócios.

Giliardi Teixeira disse...

Fiquei sabendo que pode acontecer o Eduardo Costa pode trabalhar como dirigente acho que seria uma boa para nos!!!

Anônimo disse...

Indico Moisés Cândido, o melhor que passou pela Ressacada, onde ele está. Quanto ao time, claro que como os pés no chão, mais temos que pensar grande. Fazer uma campanha melhor do que aquela em 2009. Porque não pensar em uma Libertadores 2016. Fernando Avaiano.

Leao disse...

E. Costa poderia se tornar preparador defensivo e tático sei lá, auxiliar de alguma coisa em campo e treino mas engravatado????

Kk De Paula disse...

Se Eduardo Costa decidir por pendurar as chuteiras, com certeza seria de grande valia no departamento de futebol do Avaí.