domingo, 4 de setembro de 2016

Foi empate, né? Ta Tá!!



O nosso Avaí não conseguiu transformar sua superioridade em gols durante o primeiro tempo diante do Ceará. Rômulo teve duas chances claras de gol e Lucas Coelho outra. 
Jogando com mais qualidade que seu adversário durante os primeiros 45 minutos, o intervalo devolveu ao campo de jogo um outro time: sem a qualidade de Marquinhos (fui substituído) na meia cancha e a entrada equivocada de Tatá, o Avaí perdeu o domínio do jogo. Não porque o Ceará tenha começado a jogar melhor, não! 
O Ceará não conseguia ter jogadas pela meia cancha porque seus vários atacantes estavam isolados na frente e foi assim durante toda a partida. Tatá entrou e o Avaí nos lembrou o Avaí do Silas, perdeu-se em campo. A boa partida que Renato, Rômulo, Marquinhos e Lucas Coelho estavam fazendo no primeiro tempo, ficou no vestiário junto com o Galego. O que não mudou foi a boa postura da defesa Avaiana com Betão e Sanches firmes e a proteção nas alas com Alemão (Renato voltava também para defender por esse lado) e Capa. Mas para complicar ainda mais, o já fragilizado Avaí após a entrada de Tatá, Sanches foi expulso e Claudinei teve que recompor a zaga tirando o atacante Lucas Coelho para a entrada do estreante Luiz Gustavo. Foi só a partir da daí que o Ceará conseguiu partir pra cima do Leão. Mas a maior chance de gol no segundo tempo foi do Avaí, só que a bola sobrou nos pés de Tatá e o Tatá na frente do gol e sem goleiro... chutou por cima. Jajá ainda entrou para a saída do João Felipe que vinha bem na meia cancha, mas sentiu cansaço. 
Um jogo que se fosse jogado com os 11 do primeiro tempo ou, quem sabe, com a entrada de Jardel e não do Tatá, o Avaí poderia ter vencido. Ou se a bola tivesse sobrado não nos pés do Tatá... Como o 'se' não joga, fica apenas a certeza de que Claudinei está dando uma outra cara ao Avaí, mas ainda precisa conhecer melhor o seu elenco.

Foto: Christian Alekson/CearáSC

Nenhum comentário: