domingo, 29 de setembro de 2013

Sem Santana, mas com Santos

Foto original: Jamira Furlani/Oficial Avaí


A semana começa com a torcida pela recuperação rápida do nosso Santana.
Santos jogou muito no sábado e é presença garantida nessa terça contra o São Caetano.
Se o galego faz aquele golaço???
Credo, eu iria escrever o ano todo sobre a pintura do mestre.

Maria não vai poder contar com Luciano e Uchoa. Cumprem suspensão.
Pra continuar na briga pelo acesso o Avaí tem que vencer esse jogo.
Tem que vencer esse jogo e mais, tem que alavancar uma sequência de bons resultados nos próximos 3 jogos.
Só assim vamos continuar na briga cabeça a cabeça, subindo degrau por degrau rumo ao G4.


Nesta data querida

Foto original: Jamira Furlani

sábado, 28 de setembro de 2013

Arbitragem prejudicou o Avaí.

Teríamos muito pra falar desse jogo.
Um jogo que poderia ter sido bem jogado.
Afinal, América e Avaí brigam por um lugar no G4.
Mas, o que temos pra falar e muito, é da arbitragem.
Trio que lembrou muito os irmãos metralhas.
Horríveis!

E o grande prejudicado foi o Avaí.
Um gol mal anulado, uma expulsão rigorosa e muitas faltas e laterais invertidos.
Com cinco minutos a saída de Cléber por lesão já foi uma grande perda.
Juntando-se a isso os erros de arbitragem, o nosso time ainda conseguiu levar perigo ao gol americano e segurar o empate (com um homem a menos desde os 37 minutos do primeiro tempo).
América levou muito pouco perigo ao nosso gol e nas duas oportunidades que o fez, Diego fez boas defesas.
Podem apostar que quem tem a lastimar o resultado é o nosso time.
Valente, bem postado e muito, muito melhor que o América

Couve x Farinha

Minas
Tutu, queijo, feijão, couve, cachaça...

Floripa
Tu queres saber?
Farinha pouca meu pirão primeiro.

América Mineiro x Avaí
O prato será servido hoje ás 16:20
É na casa deles.
Pega a farinha primeiro, Avaí!


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Marquinhos, perdoai-os!



Ouvi alguns da mídia e mesmo torcedores comentando que foi bom o M10 não  jogar em Joinville. 
Respiro fundo, engulo seco...
Marquinhos joga muito na chuva.
Marquinhos joga muito no seco.
Querer ou achar que Marquinhos fora do time "é melhor pra nós", com certeza desvirtua o significado desse pronome.  

(Tem gente que acha melhor pra "nós"  EC5 fora do time, também.
Respiro fundo, engulo seco...)

Marquinhos, perdoai-os porque eles não sabem o que falam. Mas, tu sabes:

- Tem gente com memória curta, falaram que seria bom eu não ter jogado por causa do campo encharcado. Atuei como um peixe dentro d’água em 2008, quando fui um dos melhores da Série B. Qualidade sempre vai ter, na lama ou na água, foi importante a vitória, mas se eu estivesse lá e gente ganharia do mesmo jeito, o time jogou muito bem. Não gostaria de ter ficado de fora, em Joinville é um campo bom, gosto de jogar jogos assim – Marquinhos Santos/Capitão,craque, torcedor e ídolo Avaiano.

Quem vai meter a mão no bolso?



Depois de apresentar um zagueiro e um atacante, o Avaí apresentou ontem o meia Elivelton.
Jogador jovem que chega como promessa e pode sim, se firmar como um bom jogador vestindo a nossa camisa.
Por que o Leão trouxe um meia quando precisamos de lateral o gerente de futebol deve saber explicar, e teve ter motivos. Ninguém encarece a folha sem motivo.
O Avaí para esse ano tem vários meias de qualidade.  
Como vai estar o nosso time ano que vem, em matéria de nomes como Marquinhos, Eduardo Costa e Cléber Santana, não sabemos. 
Portanto, será muito bom para o Clube que esse jovem meia se firme vestindo a nossa camisa.

Para este ano, com reais chances de lutar até o fim por uma vaga no G4, o elenco do Maria precisa mesmo é de um lateral, todos sabem.
Sabemos também que as finanças do Clube não andam nada saudáveis. 
Basta lembrar as dificuldades para pagar os salários que o Avaí já enfrentou este ano.
Com o afastamento (por motivo de doença) do Presidente Zunino, o 'louco' com as mãos nos bolsos, cabe aos dirigentes que estão no comando uma final de gestão sóbria. Porque ninguém vai meter a mão no bolso.

É possível montar um time competitivo para a série B. Mas isso é feito no ano anterior ao da competição. Um bom gerente e um bom técnico sabem garimpar peças que formam uma boa engrenagem.
Em 2013 é esse o nosso elenco, essa é a nossa 'real realidade'.
Real tanto nas dificuldades quanto nas possibilidades da conquista.
Esse Avaí fax côza!

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ligado ligada



Ligado ligada!
Durmo e acordo com ele.
Uma ou duas pilhas e o mundo é todo voz.
Uma escorregada no botão... 
A bola ganha timbre;
A notícia brota;
Pura música, somente som;
E um desconhecido que fala, torna-se um íntimo de rosto escolhido pela imaginação.
Rádio
Imortal infância
Derrotas o tempo
Sempre ligada no ligado.

25 de setembro: Dia do Rádio

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Se...

A vitória contra o Joinville tem que ser o combustível, a energia que nos impulsiona daqui pra frente.
Podemos começar a fazer um ‘novo campeonato’, ou continuar na mesma balada. 
Aí, adeus ao acesso.
A tabela é complicada, difícil mesmo.
Vamos embalar em ‘desabalada carreira' rumo ao G4, ou vamos mesmo continuar com o ‘motor’ desregulado, engasgando derrotas bobas de vez em quando?
Força, raça, time e técnico nós temos.

Nas  próximas rodadas nós vamos descobrir:
- Se há elenco na Ressacada (hoje o Avaí apresenta um zagueiro e um atacante. Egon e Betinho, respectivamente. Lateral direito?);
- Se, como aconteceu em Joinville, outros jogadores do time vão começar a balançar a rede (sair da dependência dos gols de M10, CS88 e Márcio Diogo);
Tudo muito difícil, tudo muito complicado:
A cara do Avaí!
Se...

sábado, 21 de setembro de 2013

O Leão volante

Nesse dia 22 ELE completa 31 anos.
O nosso jogador torcedor
O torcedor jogador.
O nosso guerreiro Avaiano.
O Leão volante!
Eduardo Leão Costa
#SouFã

Cantando e dançando na chuva

Cantando e dançando na chuva. Uma singela homenagem a cidade da dança e a todas as suas bailarinas

Leões 2 x 1 Bailarinas

Se há muitas dificuldades;
Se há rivalidade;
Se o campo está encharcado;
Se a partida precisa de raça,
É jogo pra Leões.
E Leões foram os homens que vestiram a nossa camisa.
Ao final da partida se alguém ousar dizer que as camisas estavam molhadas por causa da chuva, esse alguém não conhece o Avaí. As camisas azuis e brancas estavam molhadas pelo suor dos corpos que lutaram até o fim. Elas estavam salgadas.
Salgadas pelo desgaste, salgadas pela maresia ilhéu; Salgadas pelo suor da luta; por suor da determinação, pelo suor do time que decidiu ganhar o jogo e ganhou.

Eu já tinha avisado no post anterior: sapatilha na chuva atrapalha. 
Leões 2 x 1 Bailarinas.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Trava alta ajuda, sapatilha atrapalha



Com muita chuva.
Assim será a batalha de hoje à noite na ‘Cidade da Dança’ e consequentemente, das bailarinas.
Vamos sem o nosso capitão.
Claro que ele faz falta.
Basta lembrar as assistências e os gols dos últimos jogos.
Mas, podemos sim, vencer sem o Galego.
É manter a pegada do último jogo e não ‘desligar’ na defesa.
Clássico catarinense.
Com certeza um bom jogo, mesmo com essa chuva que cai sobre o nosso estado.
Gramado escorregadio. 
Trava alta ajuda, sapatilha atrapalha.
Não dança, urra Leão!


quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Hoje às 16h estou na Rádio Ponto UFSC



Hoje às 16 horas vou participar do programa de esportes da Rádio Ponto/UFSC.
Quem quiser ouvir basta clicar aqui.

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Mais um pouco do tanto que foi Leão x Porco

Foto: Jamira Furlani/Avaí Oficial


Se a qualidade dos nossos meias vem conquistando algumas vitórias; se quando eles não resolvem a nosso favor com assistências e gols sobram empates e derrotas, ontem a qualidade técnica do time palmeirense escancarou as nossas deficiências, mas elevou ainda mais a nossa condição de time da raça.
Lutamos como um Leão, mas erros individuais de Bruno Maia e do nosso glorioso Diego, somados a nossa inexistente lateral direita e a falta de cobertura na mesma e mais, com a falta de um centro avante que saiba fazer gols, o Leão ‘aporcalhou’ o jogo a favor de um time superior.  

Quantas bolas redondas e açucaradas saíram dos pés de Marquinhos e se tornaram quadradas nos pés aonde chegaram?
Quantas bolas Cléber entregou de bandeja?
Quantas vezes estivemos a frente no placar?

Quantos passes errados?
Quantas chances de gols perdidas?
Quantos chutes nosso centro avante deu na direção do gol?
Quantas jogadas foram criadas nas costas do nosso lateral direito?
Quantas jogadas foram ‘mortas’ nos pés desse mesmo lateral que avança sem progredir?
Diante de um Palmeiras esses erros se tornam fatais!

Podemos e ainda vamos vencer muitos jogos na raça,  pela qualidade da nossa meia cancha e se Maria quiser, com a ajuda do pé esquerdo do nosso Luciano.
Ainda bem que só tem um Palmeiras na série B.

Ainda bem que somos Leões e com certeza, não vai nos faltar raça pra brigar até o fim.

Não poderia deixar de dizer: - Que linda a camisa que jogamos ontem. Lindaaaa!

Máxima entrega, mas prevaleceu a qualidade técnica

Foto: Jamira Furlani

Perdemos para um time superior ao nosso.
Saímos aplaudidos por nossa torcida pela entrega dos jogadores em campo;
Porque nosso time jogou no seu máximo;
E porque a torcida reconheceu que não temos elenco para segurar a condição técnica muito superior do Palmeiras.

Lutamos, estivemos duas vezes na frente do placar, mas...
Falta um lateral direito (não adianta colocar o Tauã pra ajudar por ali);
Falta um centro avante que faça gols (Será que o Betinho resolve? Espero que sim);
Falta um zagueiro no banco que possa entrar quando for necessário.
Temos muita qualidade em nosso camisa dez e em nosso camisa 88, muita experiência e força em nosso camisa 5 e muito muito amor da nossa torcida.

Por ter se entregue totalmente no jogo, o nosso time não mereceu perder por dois gols de diferença. 
Erros individuais foram determinantes para o placar de hoje.
Mesmo reconhecendo a superioridade do elenco Palmeirense, o time Avaiano nos fez reconhecer e aplaudir a sua determinação e entrega.
Será que vamos novamente deixar escapar o acesso por falta de reforços?
O zagueiro e o atacante que chegaram vão resolver duas das três carências?

Mas a lateral direita... 
Quando a coisa apertar por ali não adianta querer cobrar de um volante improvisado.

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Os Três Mosqueteiros: Hoje às 21:50 na Ressacada



Hoje é jogo para os fortes.
Os fortes na convicção, na crença, na fé, na paixão, na arquibancada e no gramado.
Fortes que reconhecem o tamanho do adversário e por isso, se agigantam.
Fortes que não temem as intempéries, que elevam sua voz acima dos trovões e do barulho da chuva; fortes que não vergam com o vento, mas se valem dele para serem empurrados para frente.
Avaí x Palmeiras.
Confronto de gigantes na Ressacada.
Vista sua ‘farda’ e venha vencer essa batalha ao lado e com os três Mosqueteiros.

domingo, 15 de setembro de 2013

'Os Escolhidos'


Um círculo de paixão

Foto: Jamira Furlani/Avaí Oficial


E a cada ano o Futebol está mais ‘feminino’.
Não duvido que uma de nós ainda vai dar jeito nessa falta de seriedade e sensibilidade que tomou conta do futebol brasileiro.
Não duvido que uma mulher assuma o comando do futebol, em um tempo breve, e coloque no rumo certo esse celeiro que não se esgota; essa paixão que não finda; esse jogo brasileiro. Brasileiríssimo!
Corrupção, afastamento da torcida dos estádios, decisões erradas em relação a torcidas organizadas e perpetuação no poder.
Pisar no gramado da Ressacada na tarde de ontem ao lado e junto com mais 89 mulheres fez minha pele responder rapidamente as batidas do meu coração e a elevação da minha alma. Arrepiei!
Estamos nos estádios, nos ginásios, nos gramados.
Amamos o futebol da nossa maneira com perfumes e batons; com salto alto e chuteiras; com e ao lado dos nossos companheiros, amigos, pais, filhos, tios, primos e irmãos.
Nosso ventre é vida, e nossa vida e as vidas nossas garantem o amanhã.
Obrigada Avaí pela tarde de ontem, obrigada Dona Nesi Brina Furlani e a Maria Helena Müller que com sua fibra e feminilidade nos permitiram criar um círculo de paixão entorno dos nossos eternos ‘meninos’.


sábado, 14 de setembro de 2013

Uma tarde formosa e cheia de graça

Foto original: Jamira Furlani
A legenda é minha


Uma tarde formosa e cheia de graça do time da Raça.
Assim foi essa tarde de sábado onde noventa corações femininos pisaram no gramado da Ressacada; assim foi a vitória do Avaí de 3 x 1.
E o que os nossos corações apaixonados viram em campo hoje foram as asas do nosso ‘Anjo Loiro’.
Marquinhos brindou suas apaixonadas fãs/ torcedores com um ‘partidaço’.
Nem mesmo o cara da latinha conseguiu impedir a conquista Avaiana.
Ele bem que tentou, mas o gramado da Ressacada estava abençoado pelas ‘filhas’ de Maria.
Como eu escrevi no cartaz que levei para entrar em campo:
“Leoas concebem Leões.”

Agora vou contar um ‘causo’:
Gente, quando eu estava me dirigindo para a Ressacada meu carro teve uma pane geral.
Apagou, desligou todo e me deixou parada na SC401.
Tentei ligar diversas vezes e nada.
Peguei o telefone e liguei para uma amiga e disse:
- Estava indo pra Ressacada e o meu carro pifou aqui na 401.
Enquanto ela me dizia que estava indo me buscar, eu falei em pensamento com a N.S da Ressacada:
- Nossa Senhora, por favor, o faça funcionar só até a Ressacada. Eu preciso entrar em campo com os jogadores. Depois do jogo eu me viro. Só me leva até lá. Girei a chave. O carro pegou.

Depois do jogo... Bem depois de jogo como eu tinha pedido pra Ela que o carro só me levasse até o campo, o carro não pegou mais. 

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Venha viver a sua paixão

Foto original: Jamira Furlani/Avaí Oficial

Duas rodadas em casa.
Este ano já ouvi várias declarações de jogadores e do nosso Maria sobre a importância da presença do torcedor na Ressacada.
Temos cobrado muito do nosso gerente (reforços) e também de alguns jogadores (futebol).
E com razão! 
Torcedores são os olhos e a voz do Clube. Não a cabeça nem mãos ou pés.
A gente incentiva, cobra, fala, canta e observa. 
Torcemos, e somos os únicos nessa relação que pode distorcer. 
Essa é a vantagem que a paixão nos autoriza.  
Porque reconhece que somos movidos por Ela. 
Eis a beleza maior: amar e declarar somente com olhar e voz. 
Há um certo ‘distanciamento’ aqui. 
Não decidimos o rumo da relação. Que caminhos ela toma.
Delegamos.
Mas decidimos sim, desde sempre, que essa paixão é pra toda vida.
Por isso, mesmo distantes nas decisões somos nós que determinamos a existência do Clube. 
Ele morre sem a nossa presença.
Estar presente é necessário. Vital!
É no estádio que os dirigentes e jogadores se ‘alimentam’ de nós. 
Nossa alma apaixonada é a 'comida' do Clube.
Nossa voz empurra o time.
É no estádio que ‘discutimos’ a relação e ‘erotizamos’ a paixão.
Venha viver a sua paixão, venha para Ressacada.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Eu acho ELE sabe.


Desde o início do brasileiro venho pedindo algumas contratações.
Não aconteceram.
Acho que são imprescindíveis para reforçar o nosso elenco.
E acho que nos dois últimos jogos nosso Maria (sou sou fã) errou nas substituições.
Eu acho! Acho porque não sou uma profissional do futebol. 
Sou apenas uma torcedora blogueira.
Sendo assim, dou a palavra para um cara que confio (confio porque é um profissional do futebol, porque é craque e porque acima de tudo, é avaiano):

- A gente tem quem jogar para ganhar. O jogo aqui foi aberto e temos dois jogos em casa para vencer. A gente não pode errar do jeito que a gente erra. Mudamos o esquema, colocando três zagueiros, e não podemos tomar um gol nas costas do zagueiro. É muita desatenção A gente chega no limite. Não conseguimos o resultado, é complicado, e temos que assumir os erros. E desde o inicio do ano foram muitos erros e cai só em cima de três pessoas. E não adianta a gente ficar falando: “Eu errei”. Chega um estagio do campeonato que a gente tem que definir. Eu, o Cleber e o Eduardo (Costa) cansamos de avisar e estamos ficando sem argumento. E com os resultados negativos a torcida cobra mesmo. Marquinhos Santos, capitão avaiano, em entrevista a Rádio CBN/Diário após a derrota de  hoje para o Guaratinguetá.

Complicou, complicaram, nos complicamos

Perdemos pra nós mesmo.
Um primeiro tempo sem força no ataque e jogando muita atrás.
Laterais presos e sem centro avante.

No segundo tempo, novamente, o nosso Maria bagunçou o estéril Avaí.
Continuamos sem substituto a altura do Eduardo Costa; continuamos sem lateral na direita que saiba cruzar; continuamos sem jogar com dois atacantes e nos dois últimos jogos o nosso Maria resolveu complicar.
Complicou, complicaram, nos complicamos.
Sendo assim fica até complicado explicar o jogo que o Avaí fez hoje.

No intervalo Maria coloca um terceiro zagueiro, Leandro Silva,  pra proteger a entrada dos atacantes adversários e para  liberar os nossos  laterais , segundo explicações do mesmo. 
Liberar o Bovi? 
Começa o segundo tempo:
Leandro Silva vai marcar a jogada pela lateral deixa o cara cruzar a bola na área, o zagueiro avaiano Alex marca a bola e não o jogador adversário. Gol do Guaratinguetá no início do segundo tempo.
Depois Maria colocou Tauã no lugar do Bovi e Beto no lugar do Márcio Diego.
Expliquei a derrota?


Match point, Leão!



Precisamos vencer e vencer e vencer e só vencer:
Pra continuar lutando pelo acesso; pra entrar no ‘bolo’ de cima; pra lotar a Ressacada no  próximo jogo, e claro meu queridos, pra dar a vitória de presente ao nosso querido ídolo Gustavo Kuerten
O avaiano mais famoso do mundo. O maior tenista brasileiro.

O jogo de hoje a tarde é mesmo crucial, pode se tornar um 'divisor de águas'.
Vamos sem Eduardo Costa. Já disse que a falta dele sempre nos complica, espero que Anderson, que deve entrar em seu lugar, dê conta do recado.
- Alguém apareça na área adversária,  precisamos de bolas vencedoras.
Saque e na sequência, paralela. 
Match point!
Parabéns, GUGA!
URRA, Leão!

domingo, 8 de setembro de 2013

No futebol jogam onze.



Nessa terça nosso Avaí já estará novamente em campo
Contra o Guaratinguetá vamos em busca da vitória que deixamos escapar na Ressacada.
Assim precisa ser a reação dentro desse campeonato: Instantânea.
Marquinhos e Cléber estão rendendo o que sempre se esperou deles.
Uma pena que na hora de esticar um lançamento não encontrem na frente um lateral veloz, um lateral que saiba cruzar e não encontrem, o que é mais preocupante, um matador camisa 9.
Só falta agora exigirem velocidade do Marquinhos, que ele lance a bola pra ele mesmo.

A dupla M10 CS88 não vai decidir  o tempo todo. 
(Num time de futebol jogam onze. Não dois!)
Não tem como isso acontecer. 
Do outro lado sempre vai ter adversário, um time que sabe que esses dois precisam ser marcados. 
É necessário e urgente aparecer, durante as partidas, um elemento surpresa na frente que bata com qualidade na bola, que saiba fazer gols e homens nas laterais que cruzem com mais qualidade.
Como está difícil encontrar nesse elenco peças que se encaixem nas posições carentes. 
Vamos na qualidade e na raça dos nossos craques pra cima do Guaratinguetá.

Santos
Se vencermos ainda assim vão exigir mais de ti;
Se perdermos a culpa será tua (os corneteiros te ‘amam’).
Eu sou tua fã.
Vai pra cima deles, Leão!

sábado, 7 de setembro de 2013

Todos no 'front'


Ainda temos muitas 'batalhas' antes que essa 'guerra' tenha seu fim.
Avaianos, todos no 'front'!
O momento é para os fortes, portanto, nosso.

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Gosto amargo

O gosto amargo da derrota.
Esse é o 'sabor' pós empate com o Oeste.
Uma partida onde o time adversário soube marcar e sair para o jogo;
Um jogo aonde nossos gols vieram dos pés dos craques do time: um de escanteio cobrado por Marquinhos que Cléber bateu muito bem na bola; e uma falta cobrada magistralmente pelo nosso capitão (gols de bola parada);

Um jogo onde os gols do adversário também só saíram de bola parada;
Um jogo que sentimos falta da nossa zaga titular;
De laterais que saibam apoiar;
De um centro avante.

Maria, técnico que sou fã, hoje cometeu um grande equivoco: Higor não deveria ter entrado nesse jogo. Sem ritmo num jogo truncado e quente, não qualificou em nada o nosso futebol; Tauã no lugar do Ricardinho acabou por bagunçar um time ansioso.
Acho que o nosso glorioso Maria poderia ter colocado Aelson e Beto.

Marquinhos e Cléber estão sem ter com quem sair jogando, tabelar. Os dois tabelam entre eles e eles mesmos marcam os gols. Fora isso, nada. Não se cria nada.

A casa é sua!

Foto: Oficial Avaí F.C

A casa é sua por que não chega logo?”
A casa é sua Avaiano, chegue logo se acomode não se incomode, a acomodação é confortável, a vizinhança é boa e o bicho de estimação é o leão.
Vamos reunir a ‘família’ em torno do gramado e juntos fazer a festa.
Avaí na Ressacada, a casa é sua.
 Chega logo!

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Falta 'Tostão'.



Ontem escrevi sobre algumas carências em nosso elenco.
Com isso não quis desmerecer o desempenho do Ricardinho, jogar improvisado prova seu valor, e muito menos o  Beto.  Um batalhador esforçado que joga de costas para o gol (só vi fazer esse papel e tirar nota dez o Tostão na seleção de 70).

Na lateral o que poderá ser feito quando Ricardinho, por um motivo ou outro, desfalcar a equipe? 
Improvisar outro?

Centro avante (o trabalho exercido por Beto tem muito de esforço e quase nenhuma efetividade) temos no elenco, mas esse ano nenhum conseguiu se firmar.
Aqui podemos torcer que um desses homens de frente entre em boa fase e faça a rede balançar.
Se o problema for falta de talento..

Outra posição que me preocupa é a do Eduardo Costa. Esse jogador não tem substituto a altura. Sempre que desfalcou o nosso time tivemos sérios problemas. Essa preocupação não se esvai nem quando penso na qualidade e na capacidade do nosso técnico. Aqui ele precisa sempre de um milagre.

Maria é um profissional de primeira linha, sabe tudo do riscado. Com esse elenco pode sim, com foco e disciplina do grupo, nos levar ao acesso. Imagina com mais dois ou três reforços.

Por causa dessas carências que eu prefiro o esquema e o time que jogou o clássico. 
Pra jogar com um homem fazendo o pivô só se trouxermos o Tostão.
Quem sabe o Tostão aceita? Tenta Rondinelli! Hehehe...
(aqui cabe um trocadilho: acho que tá faltando mesmo é '$tostão$' no bolso, te vira Maria.)

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Iluminado II - O retorno

Foto original: Jamira Furlani/Avaí Oficial


Vamos ao que interessa (porque sexta começa o returno):
- sem um lateral de ofício (Ricardinho está improvisado) e um centro avante que saiba fazer o que faz um centro avante, gols;
- assumindo o Avaí na décima oitava posição;
- é um ‘desconhecido’ manezinho,
Maria, O Iluminado II (o retorno) nos coloca, ao final do primeiro turno, com uma diferença de apenas um ponto para o quarto colocado.
Ano passado todos sabíamos que Maria precisava de jogadores para o seu time na disputa do brasileiro, não aconteceram contratações. Aconteceu demissão. 
Maria, mesmo conquistando o estadual 2012, foi demitido. 
Daí pra frente os erros se sucederam lentamente, mas insistentes como garoa paulista.
O returno inicia na sexta, acho que vamos com o que temos.
Maria e seus comandados podem nos levar ao acesso mesmo com carências.
Que nenhuma 'garoa paulista' cai novamente sobre a Ressacada e  venha nos afogar em promessas vãs.

Maria é e sempre será uma realidade.
E conhece o vento sul.
Já os Marcelinhos...

terça-feira, 3 de setembro de 2013

O zero a zero reflete o jogo

Jogo sem muitas chances de gols, jogo truncado onde o empate reflete os noventa minutos.
Um adversário que mesmo buscando mais o ataque quase não nos ameaçou e um Avaí que com a entrada de Márcio e Jardel no segundo tempo, ficou com uma movimentação melhor no ataque. Tivemos uma chance clara no primeiro tempo nos pés do Luciano e uma segunda chance com Márcio, que colocou uma bola na trave. 
O resultado não é ruim, mas só vamos saber se podemos comemorar esse empate no final do brasileiro.
Maria continua sem conhecer derrotas.
Márcio precisa voltar à titularidade e em casa podemos e devemos jogar com Aelson.
O time que jogou o clássico é mais rápido e perigoso no ataque.
Próximo jogo é na Ressacada. E em casa temos que vencer.
Continuar próximo do G4 e ter força pra entrar nele na hora certa e não sair mais.

'Vaguinha' no G4 começa em Varginha

Muitos trocadilhos pode-se fazer com o nome do nosso adversário de hoje, mas o melhor mesmo é continuar focado e humilde disputando cada jogo com a raça que nos é peculiar histórica.
Boa x Avaí se enfrentam daqui a pouco em Varginha.
(trocadilho com o nome da cidade então... ETa)
Jogo dificílimo entre dois times que vem crescendo no campeonato e por isso a expectativa é imensa. 
Ver o comportamento nosso Avaí, que está a oito jogos sem perder, diante de um adversário que também está querendo ‘beliscar’ uma vaguinha no G4.
Temos time pra disputar bem esse jogo e perspectiva de um bom resultado.

Seriedade e foco na defesa, um pouco de ‘assanhamento’ pelas laterais, talento na meia cancha e vamos pra cima deles. Um dos nossos há de receber algumas ‘redondinhas’ no ataque e ... Pimba!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

'Santos' de casa faz milagre!

Dizem que santo de casa não faz milagre, Santos' faz!
Foto Original: Jamira Furlani/Oficial Avaí


"Fico contente não só de ser um jogador, mas de ser o símbolo de uma nação forte e apaixonada, que é a torcida do Avaí.  (...) 
Eu sou a prova viva de que santo de casa faz milagre."
(Marquinhos Santos em entrevista a Matheus Joffre do jornal Notícias do Dia)


domingo, 1 de setembro de 2013

"A hora é presente e o time vem quente"

Jogo comemorativo aos 90 anos do Avaí: 90 crianças jogaram com o time profissional.


Nessa segunda, já no alto de seus noventa aninhos, o Avaí treina e depois embarca para jogar contra o Boa.
Ontem foi dia de festa, dia azul e dia para relembrar a nossa gloriosa história de valorizar o nosso presente e de acreditar no futuro. 
A foto mostra nossos craques atuais rodeados por nosso garantido futuro.
Sempre Avaí!
Porque "A hora é presente e o time vem quente."


Um só coração uma só memória: Somos a história Avaiana

A paixão pelo Avaí escancara a memória.
Um arrepio se prolonga no infinito; gols se eternizam; vitórias são glórias que escrevem a nossa história e derrotas são esquecidas, soterradas em terra profunda.
Relatar, contar um momento é diminuir e encurtar a história deste Clube. 
Nós temos um começo, mas jamais teremos fim.
A memória é de toda uma nação. 
Impregna-se na pele e na alma e faz bater o coração Avaiano, pulsado por sangue azul.

Um Clube formado por seres plurais, mas de memória singular.
Singular e inigualável história Avaiana.
A história escrita e a que está por se escrever é e terá sempre uma só memória: A História Avaiana.  
Historia escrita por todos que foram são e serão apaixonados pelo Avaí, esse conjunto de milhares, mas paradoxalmente um só Ser: O AVAIANO.

O Avaí futebol Clube nasceu campeão.
Por isso, nessa data querida, somos um só coração e uma só memória: Somos a História Avaiana.
Parabéns, Avaí!