terça-feira, 26 de julho de 2016

Vai ter que ser assim: na raça!




Muita raça e um golaço na Ressacada.
O Avaí lutou muito durante toda a partida para conquistar essa vitória que veio  num golaço de Diego Jardel. Valeu a determinação alimentada pela raça dos jogadores que souberam lutar por esses três pontos importantíssimo para a permanência do Avaí na série B. 

Uma boa partida do raçudo Alemão, do esforçado Capa, do Lucas Coelho enquanto esteve em campo (saiu no intervalo por lesão), da zaga que esteve bem postada e claro, Diego Jardel pelo golaço que determinou a nossa vitória.

Silas escalou sem inventar (só discordo de manter Luan como titular, acho Judson melhor jogador) saindo com o time que vinha dando certo: Alemão na lateral com Renato mais avançado e mantendo Lucas Coelho no time. Gabriel votou naturalmente a zaga. 

Nas substituições acho que deveria ter tirado Renato e não Jajá para a entrada de um jogador mais veloz, mas Silas optou pela entrada de Tatá. Entraram em campo ainda Judson e Romarinho. 
O Avaí não apresentou um belo futebol, mas soube lutar e buscar essa vitória na vontade e na raça. Vai ter que ser assim!

Foto: Cristiano Estrela / Agencia RBS


sexta-feira, 22 de julho de 2016

Está difícil!

(Foto: Aldo Carneiro/Gazeta Press

Difícil escrever sobre esse time do Avaí. Difícil porque amo o Clube e não quero ofender a Instituição Avaí Futebol Clube. Mas não posso me calar diante do perigo em que nos colocaram. É preciso mudar o rumo porque o abismo é logo ali.
A vontade é de xingar muito os responsáveis pela montagem desse elenco; os responsáveis pela situação em que se encontra o Avaí: refém de empresários  pela má administração e claro, aberto a receber refugos que vestem a gloriosa camisa Avaiana.
Silas errou muito hoje. Desde a escalação até nas substituições quando da expulsão de um tal de Renato Silveira que estreou na partida de hoje. Errou novamente ao precisar substituir Jajá, durante o intervalo, colocou o Toshi.
Nosso elenco é muito limitado, mas:
Luan de titular e Judson no banco? Me poupe!
Insistindo com William? Deixa o cara perder peso primeiro.
Renato Silveira?? Não sei quem é esse.
João Felipe poderia ter jogado na zaga e Alemão na lateral, mantendo Renato mais na frente. Não inventa Silas, a coisa toda já está muito ruim, não colabora pra deixar pior.

Não treinaram durante essa parada?
Que horror!!!
Primeiro tempo: Um gol tomado com 40's do primeiro tempo e outro tomado aos 45'm  e um zagueiro expulso. 
No segundo tempo tomamos mais um e no final da partida, Coelho marcou o gol de 'honra' do desconhecido, desorganizado e mal administrado Leão.
O Náutico? Estava em crise!
A luta continua para a nossa permanência na B.
Terça é na Ressacada!

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Empate e muita chuva na Ressacada


Foto: Jamira Furlani/Avaí F.C

O Avaí no primeiro tempo chutou dez bolas no gol e o Oeste apenas uma. Pois foi esse único chute do nosso adversário que abriu o placar. Alemão tomou um drible na lateral direita e a bola foi rolada para a entrada da área. O jogador Renan Mota recebeu sem marcação e acertou um belo chute abrindo o placar com um golaço. 
Silas mexeu ainda no primeiro tempo do jogo, tirou Alemão para a entrada de Tatá. E a sorte presenteou o técnico. Jardel roubo uma bola e chutou no gol o goleiro defendeu, mas a bola sobrou nos pés de Tatá que com inteligência limpou a jogada e marcou empatando o jogo.

No segundo tempo o Avaí continuava buscando a virada e Silas substituiu Lucas Coelho (que correu e se esforçou muito nesse jogo e só não marcou um gol porque o goleiro do Oeste fez uma grande defesa) por Tauã e Jardel, saiu para a entrada de Caio César. Mas aos vinte minutos uma forte chuva encharcou o gramado surgindo muitas poças e impossibilitando a prática do futebol.  Uma pena!
Oeste é um time que toca bem a bola e tem boa movimentação. Um time muito bem treinado taticamente. O Avaí jogou abafando a saída de bola do adversário e enquanto teve gás, fez muito bem essa marcação em cima.
Jogamos pra vencer, mas faltou acertar ao menos mais uma vez a pontaria. 
Infelizmente, o Avaí, não pode tentar melhor sorte após o temporal que maltratou muito o gramado.  

terça-feira, 5 de julho de 2016

Avaí empata sem gols contra o Paraná

Divulgação do Paraná Futebol Clube

Um primeiro tempo  bem movimentado onde o Paraná teve maior posse de bola e criou mais chances de marcar, foram três as chances para abrir dos paranistas.  O Avaí não conseguiu criar nenhuma chance de gol pela falta de ligação entre o meio campo e o ataque e se arriscava no contra ataque com Rômulo e Caio Cesar, mas parava nas defesas de Marcos. O tricolor paranaense teve chances com Rafael Carioca e Lúcio Flávio, mas errou nas finalizações.

Mesmo com o  ataque Avaiano não funcionando,  Silas optou por trocar um atacante por um volante, tirando William para a entrada de Judson. A mudança de Silas fez o jogo ficar truncado no meio de campo.  A primeira chance real do Avaí foi com Rômulo, mas o goleiro do Paraná defendeu a cabeçada do nosso atacante. No final da partida a melhor e mais clara chance de gol foi nos pés de Renato: num cruzamento que veio pela esquerda, Renato furou o chute que poderia ter dado a vitória para o Avaí.

Novamente uma boa partida do goleiro Renan, da defesa Avaiana e de Rômulo. Judson tem que ser o titular desse time. Caio César foi substituído por Célio. Caio é um bom jogador, mas tem que amadurecer para poder render mais para o time, não apenas pra ele. William também fica fora da próxima partida porque recebeu o terceiro cartão amarelo.
Precisamos ter mais coragem e acreditar que também podemos vencer fora de casa. O empate não foi ruim, nos mantém brigando para permanecer na série B. Se o Avaí planeja subir esse ano, vai ter que começar a vencer fora de casa. 

sábado, 2 de julho de 2016

Leão derrota o Vasco

Rômulo comemora mais um golaço/Foto:Jamira Furlani/AFC

E foi diante do líder que o Avaí fez a sua melhor partida nesse brasileiro.
Bem postado em campo e dificultando as articulações do Vasco pela meia, o Avaí com o retorno de Judson tendo ao seu lado Jajá,  teve mais pegada e mais volume na meia cancha do que nos jogos anteriores onde se mostrava muito fragilizado.
Renato, lateral, jogou improvisado na meia aberto pela direita; Rômulo se movimentava com inteligência no ataque; Capa fazendo novamente um bom jogo pela  lateral esquerda, com Alemão pela direita marcando com muita vontade e seriedade, o Avaí estava bem postado em campo. Sem cometer erros na defesa, o Leão foi ao ataque e numa bola alçada na área a zaga vascaina bateu cabeça e a bola sobrou limpa para Renato abrir o placar a nosso favor. 

Depois do gol o Avaí foi muito pressionado pela Vasco, mas a defesa e o goleiro Renan não estavam cometendo erros. Segurando a pressão e saindo no contra ataque, foi numa escapada  veloz de Lucas Fernandes, que havia entrado no segundo tempo no lugar de Jardel, ele enfiou  a bola com maestria para Rômulo que teve qualidade para fintar o goleiro e marcar mais um golaço. Quatro jogos, quatro gols. O Avaí passou a jogar com velocidade no contra ataque e numa nova escapada de Renato, o mesmo sofreu pênalti que foi desperdiçado por William.

A partir daí o Vasco veio com tudo para cima do Avaí e num único erro da defesa Avaiana na marcação do jogador Nenê, ele chutou, Renan fez uma excelente defesa, mas no rebote o Vasco fez seu gol. Continuamos sendo pressionados pelo time da cruz de malta, mas sem vacilar na defesa e contando novamente com o bom goleiro Renan, o Avaí venceu e venceu estando bem postado em campo, bem escalado e com Silas acertando também nas substituições.   Silas quando deixa a teimosia de lado... esperança!
Grande vitória dos jogadores do Avaí que demostraram  um bom preparo físico (com exceção do William) e muita luta de todos, inclusive do nosso camisa 9. Não se pode deixar de elogiar.