sábado, 30 de novembro de 2013

Feliz ano novo, fiel torcedor Avaiano

Foto: KkDePaula

Gol do Pablo/Foto:KkDePaula


E agora é só em 2014!
Um jogo que temos pouco pra falar, porque o time que esteve em campo nunca jogou junto.
Mas venceu.
Venceu com um gol do zagueiro Pablo.

O que dizer também para os 568 torcedores (eu entre eles) que estiveram no estádio?
- Feliz Ano novo, fiel torcedor Avaiano.

Fotos: KkDePaula



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Mais um 'adeus'

Foto: Oficial Avaí Futebol Clube


Trechos da coletiva de Hemerson Maria hoje pela manhã:

- Há cerca de um mês eu fui procurado pela diretoria com a proposta de renovação para o ano que vem. Eu achei melhor concentrar as forças pelo acesso e voltar a conversar depois. Eu não gosto de me distrair, então ficamos de conversar depois do campeonato. Nas últimas derrotas, me passaram que conversaríamos depois das eleições. Os rumores que eu não permaneceria apareceram e eu pedi uma reunião. Se eu permanecesse, eu ia impor algumas coisas para a diretoria. Tivemos muitos problemas nesse ano. Nessa conversa com o Nílton decidimos pela minha saída.
Às vezes algumas pessoas são influenciadas e o trabalho do treinador não é avaliado em um todo. A equipe teve uma mudança de postura. Perdemos seis jogos, mais ficamos onze sem perder. Muitas coisas positivas foram feitas. Cheguei e tive que resolver muitos problemas. Só uma pessoa está sendo responsabilizada. As pessoas que se deixam influenciar são as que tomam as decisões finais.
Cheguei em um momento delicado, que o time estava com a expectativa de entrar no Z4, com três jogos fora, sendo dois contra equipes que conquistaram o acesso. Reformulei a equipe dentro das condições do clube. Muita coisa que eu pedi a diretoria não pôde me dar. Trabalhei com o material humano que foi oferecido. Foi um trabalho excepcional até o jogo contra o Bragantino. Tínhamos a segunda melhor campanha do returno, atrás apenas do Palmeiras. Daí em diante aconteceram fatos, que já foram externados, que atrapalharam muito. No final, a energia mental do grupo foi absolvida para a resolução de problemas que não eram dentro de campo. Em nenhum momento houve racha do grupo.”  (Hemerson Maria)

Nota da blogueira:
Nosso técnico se despede novamente e amanhã estará no comando pela última vez .
Profissional de grande caráter, trabalhador, conhecedor do futebol e com um grande futuro.
Saiu a primeira vez desvalorizado pelo Clube, mas tendo o apoio da torcida para sua permanência e sai agora, sem a torcida saber o que aconteceu nos vestiários da Ressacada. 
A primeira vez nos posicionamos a seu favor, desta vez a falta de transparência e de comando no departamento de futebol nos tira a capacidade de discernir se sai novamente de forma injusta.
Esse ano o Avaí nos 'arrancou' quase tudo, mas fica sempre a paixão de sermos Avaianos.
Que em 2014 a gente volte a 'conversar' e a se 'entender' com o nosso Clube.
Obrigada novamente, Maria!

Fonte da entrevista: INfoesporte

Eu nasci torcendo pro Avaí!

Banda Leões do Rock

Maria se despede em carta aberta

Foto: Oficial Avaí Futebol Clube


"Em reunião realizada na noite da última terça-feira (26), no estádio da Ressacada, com a presença do presidente em exercício do Avaí Futebol Clube, Nilton Macedo Machado, e o Gerente de Futebol, Júlio Rondinelli, optamos, em comum acordo, pela minha não renovação contratual com o clube.

Mesmo sendo aconselhado a não comandar a equipe na última partida do Campeonato Brasileiro da Série B, contra o Boa Esporte, fiz questão de estar no banco de reservas para me despedir de uma forma honrosa, tendo a certeza de ter feito tudo que estava ao meu alcance para que o Avaí conquistasse o seu objetivo maior na temporada.

Não faltou empenho, doação, trabalho, dedicação e comprometimento de todos na busca pelo acesso à Série A, mas, infelizmente, por motivos que fogem da nossa alçada, enfrentamos problemas que dificultaram nossa caminhada. Não há arrependimentos ou nostalgia. Não mais. Isso porque tive tempo para pensar em tudo o que aconteceu e ter a certeza que o trabalho foi realizado com afinco, sempre visando o melhor para o Avaí.

Pior do que estar chateado por não ter conquistado o objetivo, é saber que esse grupo, mesmo com todos os problemas, tinha condições de brigar até o último minuto por uma das quatro vagas na elite do futebol brasileiro.

A partir da próxima semana um novo ciclo se inicia. Deixo aqui registrado o meu sincero agradecimento ao Dr. João Nilson Zunino, que mais uma vez acreditou no meu trabalho e me trouxe para livrar a equipe de uma situação delicada na tabela de classificação, torcendo sempre pela sua plena recuperação.

Agradeço também ao Superintendente de Esportes, Ênio Gomes, ao Gerente de Futebol, Júlio Rondinelli, e o Sr. Rodrigo Collaço, representando o Conselho Deliberativo do clube, que estiveram ao meu lado em todos os momentos, além do grupo de jogadores, membros da comissão técnica e funcionários, pela cumplicidade de sempre.

Gostaria também de agradecer a todos da imprensa catarinense. Mesmo com algumas críticas à minha pessoa, sempre procurei entender e me fortalecer, sempre respeitando a todos, assim como sempre me respeitaram na sua grande maioria. No futebol os profissionais passam, mas o clube permanece. Acima de tudo, o que mais importa são os torcedores. Vocês é que são o Avaí.
Agradeço a todos desejando sorte ao Avaí Futebol Clube na próxima temporada."
Carta aberta de Hemerson Maria após sua demissão do Avaí

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

A 'traíra' e a 'raposa'

Começaram a ‘pipocar’ na boca da raposa felpuda saídas e chegadas
Espero sinceramente, mas descrente, que esses vazamentos sempre para a mesma raposa, não continuem com a chegada da nova gestão.
A raposa já anunciou a demissão do Maria.
Um profissional que está trabalhando no Avaí com seriedade, dando treinamentos e provavelmente, com seu salário atrasado.
Independente do time só cumprir tabela, Maria está lá todos os dias fazendo o trabalho para o qual foi contratado, e todos sabem das dificuldades enfrentadas por ele e por todo o elenco durante esse ano.
Quem passa essas informações para a raposa, alguém de dentro do Clube, está fazendo um desserviço para o Avaí.
- Traíra!

De um lado um funcionário do Avaí vazando decisões e medidas internas do Avaí e do outro lado, uma pessoa sem o menor respeito pelo Clube. (E por que teria, não é mesmo?)
Como é que se diz no microfone que alguém está demitido antes do Clube comunicar o seu funcionário?
Pois foi dito.
Afirmou, a raposa, que Júlio Rondinelli estava em Porto Alegre e na volta demitiria o Maria.
E disse mais, disse que Chico Lins foi procurado pelo Clube para ser o gerente de futebol.
Será que quem passa essas informações para a raposa é mesmo avaiano?
Será que o nosso Clube precisa de gente assim trabalhando pra nós?
Ninguém lá dentro sabe quem faz essa ‘trairagem’ e comete esse desrespeito com profissionais, seus colegas de trabalho no Clube?
Começar a limpeza pela traíra seria uma boa medida.
Afinal, o peixe morre pela boca.

ADENDO: 
O Avaí acaba de anunciar a demissão do técnico Hemerson Maria.
Bob é profeta!
(O post acima eu publiquei na madrugada de hoje: 01:15. No início da tarde houve a confirmação oficial do Clube da demissão do técnico)

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

A louca insensatez dos que amam



Pode soar como loucura o que vou pedir hoje pra você torcedor Avaiano, mas garanto que minha ‘loucura’ tem a sensatez de quem ama.
Hoje veio à tona uma greve dos funcionários da manutenção do Avaí.
Já havia sido noticiado antes o atraso nos salários dos jogadores.
O nosso Clube passou por uma eleição democrática recentemente para o Conselho.
Novos nomes devem estar assumindo a direção Avaiana.
Pessoas que vão precisar trabalhar com seriedade e afinco para capitalizar recursos que viabilizem um clube viável e que por várias razões está numa situação delicada. 
- "Sim, o Avaí é viável!"
Foi o próprio presidente (Dr. Nilton Macedo) que irá assumir em dezembro que disse isso em entrevistas nas rádios.
A essa direção cabe criar uma nova política de sócios que venha de encontro a todas as esferas sociais que compõem a torcida Avaiana.
Claro que será necessário capitalizar recursos de outras maneiras.
Patrocínios; campanhas de marketing; mudar a política e as pessoas do departamento de futebol e da área administrativa; dar o passo tamanho das pernas para não aumentar as dívidas e sanear as existentes.
O que cabe a nós torcedores nesse momento?
Uma só atitude: ser sócio!
Nós precisamos de sócios.
A louca insensatez dos que amam pode ajudar muito o Avaí.

Link para conhecer o plano de Sócios do Avaí: https://www.sempreavai.com.br/



domingo, 24 de novembro de 2013

Será que alguma 'côza' encarnou no 'time dos caveiras'?



Maria, que esteve sempre presente nos vestiários, fez uma análise (leia no post abaixo) sobre os problemas do elenco Avaiano tanto técnicos quanto das condições financeiros refletidas dentro dos vestiários.
Maria que foi demitido em 2012 porque o Avaí estava fazendo uma parceria (com quem não sei, porque o único que apareceu foi Marcelinho Paulista), voltou em 2013. 

Lamentei sua saída pelo profissional que é pela maneira como ela aconteceu. Igual a saída do Arini. 
Ambas explicadas e justificadas a partir de uma ‘nova’ parceria.
Agora, após esse melancólico final de campeonato, onde aconteceram coisas nos porões que nunca saberemos o que (foram sentidas também na parte de cima, nas arquibancadas, pois todos vimos a guinada de 180 graus que o time deu depois da vitória sobre o Bragantino), vai sobrar somente para o Maria?
Espero que não!

Cabe a direção Avaiana (com toda certeza sabe o que houve nos porões além dos salários atrasados e dos problemas na montagem desse elenco), arrumar a bagunça a esculhambação que fez cada um de nós sentir vergonha de alguns caras  que vestiram a nossa camisa nos últimos jogos.
Estivemos em terceiro lugar com um jogo a menos. 
De lá para cá (6 jogos/4 contra times do Z4), não ganhamos mais nenhum.

Quem tentou ver, quem detectou o que e quem se 'alojou' sorrateiro nos vestiários? 
Será que foi alguma 'côza' de outro mundo que encarnou nos ossos do 'time dos caveiras', após a vitória sobre o Bragantino, e expulsou a alma Avaiana que jamais desiste?
Aposto que não!
Aposto que tem corpo e esteve bem visível o tempo todo.

RELEMBRE a declaração do Maria em entrevista após a vitória diante do Paraná em outubro:
- "O Avaí, falo que é o time dos ‘caveiras’ de Santa Catarina. Qualquer time desistiria, baixaria a cabeça e daria por encerrada a competição."

sábado, 23 de novembro de 2013

Os problemas de 2013 - By Hemerson Maria

- Alguns problemas nós já detectamos e outros estamos procurando para que no ano seguinte a gente tenha condições de trabalho. Está ficando escancarada a deficiência que temos em algumas posições. O problema passa por falta qualidade técnica em alguns setores. A queda de rendimento de alguns jogadores atrapalhou. Faltou peça de reposição e poder aquisitivo para trazer os jogadores solicitados. Tentamos trazer o Marcelo (Atlético-PR), o Roni (Goiás), mas o poder das outras equipes falou mais alto. Ficamos reféns de três ou quatro jogadores experientes que sempre chamaram a responsabilidade. O Figueirense foi competente no momento de dificuldade. Eles fizeram correções, contrataram Rodrigo Souto, Zé Roberto, Arthur, Nirley. No momento crucial eles fizeram uma reformulação. Esses atletas hoje são titulares. Nós procuramos reforçar a equipe dentro do orçamento que o Avaí ofereceu. Tentamos, mas não deu. Como vamos trazer jogadores se o salário está atrasado? A diretoria preferiu regularizar a situação salarial  – comentou Maria, técnico do Avaí após a sexta derrota consecutiva.

Fonte: INfoesporte

Obrigada, de nada!

Papai Noel não apareceu, os 'três Reis Magos' não 

reconheceram Maria... 

Sem natal no sul da ilha.

Jogando contra o ABC já na B definitivamente, Avaí vai viver a partir de agora todas as consequências pela derrota vergonhosa no Clássico. Obrigada de nada, a todos os envolvidos.
ABC 1 x 0 algum time vestido de azul (não sei que Clube era aquele)

Maria, Papai Noel e os três Reis Magos


E... Estamos em Natal sem esperança alguma.
Dizem que o motivo para estamos fora da disputa é que chegamos ao jogo sem a visita do  ‘Papai Noel’. 
Ele não apareceu nos vestiários.
Os meninos não sabiam o 'abc'?

Muito sem tem falado sobre a queda do Avaí nos últimos jogos.
Não saberia dizer que tipo de ‘presente’ o bom velhinho deixo de entregar.
Porque não sei o que os jogadores pediram e onde cada um colocou  o valor dessa competição.
Se foi na paz e na vitória que o Natal traz em si, ou se nos presentes que tantos poem à frente da mensagem natalina.

Sei apenas que nunca tinha visto o meu time fazer jogos tão sem jogar;
Tão sem desejo pela bola;
Tão sem identidade com a força e a raça da nossa camisa.
Faltou Maria, um 'Papai Noel' ou os três 'Reis Magos' para presentear os Avaianos?

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Raça! Sim raça, raça sempre.

Foto: Alceu Atherino - Oficial Avaí Futebol Clube

O nosso time volta a jogar no sábado.
Cumpre tabela, mas estará vestindo a nossa camisa.
Nossa camisa que depois desse dia 20 de novembro está mais forte, ‘carimbada’ por seu torcedor que foi pela primeira vez as urnas.
Cabe alguém dizer aos jogadores que as cores o escudo e o manto Avaiano são do patrimônio maior do Clube: 
A torcida Avaiana.
Raça! Sim raça, raça sempre.
Porque ao Conselho e a executiva do Clube a gente já deu o recado na quarta.
Todos os números desse eleição, cada cédula depositada traz um recado: Significados e desejos.
E os ausentes, com certeza, estarão presentes na próxima.
Todos torcem sempre pelo mesmo time.
Avaí Futebol Clube, és um Leão!

Atenção Conselho e Diretoria Avaiana


quarta-feira, 20 de novembro de 2013

Legitimado pelos sócios

Minha paixão pelo Avaí é precedida por um grande amor, meu Pai.
E hoje quando pude pela primeira vez depositar um voto em uma urna localizada dentro da Ressacada, um voto para e pelo Avaí, depositei ali mais que uma cédula. Depositei a história escrita até hoje por homens e mulheres que nos precederam na gloriosa vida avaiana.
Posso escrever um texto com mil novecentas e vinte três (1923) palavras, em nenhuma linha constará a palavra ‘derrota’.
Vencemos Avaianos.
O Conselho Deliberativo do Avaí daqui pra frente está referendado pelo sócios.
Sua legitimidade, sua composição e sua responsabilidade ultrapassa a do presidente do Clube.
Esse ainda não é eleito pelo voto direto.
Graças a inscrição de duas chapas:
O Conselho foi!


Depois de 90 anos...


terça-feira, 19 de novembro de 2013

Não me representa!

Não é novidade pra ninguém que acompanha esse blog que sempre me posicionei claramente em relação ao Conselho Deliberativo do Avaí.
- Conselho que em  90% das reuniões conta com menos de 40 presentes (hoje com mais de 200 conselheiros): um conselho ausente.
E mais, um conselho que só se faz presente para aprovar contas e votar para presidente.

Um conselho que delibera com  e para a presidência: um conselho que não fiscaliza.
Muito desse problemas são decorrentes no atual estatuto.
Um estatuto que atrela amarra o Conselho ao seu executivo: um conselho sem independência
Um estatuto que está para ser modificado a mais de um ano.

Um conselho que se nega a responder um documento protocolado na secretaria do Clube com várias assinaturas de conselheiros e sócios, que pede explicações sobre várias áreas da administração do Clube: Um conselho omisso.
E um Conselho que não faz cumprir a deliberação estatutária de que faltas consecutivas as reuniões automaticamente é perda de mandato: um conselho ilegal
Um Conselho que recebe tudo pronto, em pacotes e nem se digna a desembrulhar, ver o que tem dentro, conhecer o conteúdo: um conselho sem transparência
Se muitos erros foram cometidos nesses últimos anos pelo executivo, o Conselho é o único culpado. 

Tem gente colocando grana no Clube? Então está tudo bem!
Mas que grana toda é essa, que nos faz chegar ao final desse ano com um dívida cada vez maior e salários atrasados de jogadores e funcionários?
Que conselho é esse que vê um quadro de sócios minguar de mais de 12 mil no início de 2010 para 4.000 em 2013 e não cobra ações imediatas e profundas do seu executivo?
Esse é um conselho que não me representa: não nos representa sócio/torcedor Avaiano!



segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Nominata da chapa 2 - Avaí MAIS forte

Nominata da chapa 2 - Avaí Mais Forte para eleição do Conselho nesse dia 20/11:

Acácio José Leal
Aderbal Lacerda da Rosa
Adilson Laudelino Andrade
Adir José da Silva Júnior
Adriano Luz
Alcedir Firimino Santos
Alessandro Ricardo Stahelin
Alexandre Schaefer Ferraz D´ Ely
Alfredo da Silva Junior
Anastácio da Silva Júnior
Anderson Emmerich
Anderson Franzoni Abreu
Andrey Freitas da Silva
Anselmo Warmling
Antônio Biasi
Arthur Rangel Laureano
Augusto Cesar da Costa
Augusto Silveira Mastella
Azevedo Vieira
Bruno Alves Raupp
Cainã Margarida Nunes
Camila Ferrão Roses
Camilla Thomázia Pereira da Silva
Carlos Alberto Machado
Carlos Eduardo Pereira Bonatelli
Carlos Henrique Climaco
Carmem Lúcia Fossari
Carmen Lúcia Fuhrmann Pires
Cesar Augusto Ferraresi
César Murilo Barbi
Charles do Amaral
Cláudio Roberto Vicente
Cláudio Rodrigues
Claudionor Pereira
Clezio Augusto Lima
Clóvis Roberto de Lima
Cyro Veiga Soncini
Daiany Cristina Sebastião
Dalmir César Rocha
Décio Girardi
Diego Bittencourt Reinert
Diego de Souza Costa
Dirceu Wilson Kulzer
Douglas Martins Silva
Edeltraut Wippel Raimundo
Ediane Teles Mattos
Eduardo Roberge Goedert
Eduardo Santos
Eduardo Steil Nobre
Eliane Silveira Soncini
Eraldo Neri da Rosa
Evandro Reis
Fabiano Penafort
Fábio Alexandre Souza
Fábio Luz Ramos
Felipe Anderson Conceição
Felipe Ferreira Bem Silva
Felipe Matos
Felipe Pompeo Pereira
Felipe Silva Roman
Fernando Amorim Coelho
Flávio Ricardo Félix
Francisco Antônio de Souza Martins
Francisco Carlos de Oliveira
Francisco Carlos Jacques
Francisco de Paula Alexandre Zeferino
Fulgêncio de Amorim Duarte
Gabriel Camargo Siebert
Gentil Antônio Basso Neto
Geraldo Estefano Becker
Gerson Antônio Basso
Giane Jacques Antunes Severo
Gilvan Carlos Pedro
Gorete Alair Kraus
Guilherme Belém Querne
Gustavo de Borja Borges
Gustavo Edemilson Cardoso
Gustavo Lima Caldeira de Andrada
Gustavo Monguilhott
Hailton Teixeira Haertel
Henrique Barros Souto Maior Baião
Henrique de Oliveira Dzobanski
Henrique Geraldo Folster Junior
Iara Silva de Melo
Israel Remzetti Regis Reis
Ivan Luiz Giacomelli
Jadair Hercília Cardoso Silva Gomes
Jaime Alves de Souza
Jaime Teodósio
Jaison Novaes da Silva
Janete Silveira
Jayson Nascimento
Jayson Nascimento Júnior
Jair José de Abreu
Jaqueline de Cássia Cardoso Silva
João Alfredo de Alencar Ferreira Neto
João Alfredo Melo Filho
João Antônio Koerich de Liz
João Batista Koerig Tancredo
João Carlos Dias
João da Costa Nascimento
João de Bona
João Prosdossimi Filho
Joaquim Dorival Velho
Jony Carlo Poeta
Jorge Luiz Dias
Jorge Luiz Gonzaga Ribeiro
José Carlos Campos de Carvalho
José Henrique Dias
José Ricardo Silveira
José Vilmar Reinert
Júlio Carlos Richard Câmara
Kátia Maria de Paula
Lauzino Neto Gomes de Liz
Lourisvaldo Paulo Andrade
Lucas Zacchi Felix
Luciano Michels Rocha
Lucio Mauro Gonzaga
Luís Eduardo Ramos dos Santos
Luis Eduardo Silva de Barros
Luis Egidio Loch
Luiz Afonso Erthal
Luiz Augusto Ribeiro Pires
Luiz Carlos Antunes
Luiz Nazareno Camisão
Luiz Rogério Vieira Roussenq
Luiz Trindade Cassetari
Luiz Valério Koerich
Manoel Nilson Abelardo Rodrigues
Marcelo de Souza Leite
Márcio Schiefler Fontes
Márcio Silverio
Marcos Antônio Santos
Marcos César Perepelícia
Marcos Lacerda Queiroz
Maria Terezinha da Silva Dias
Mariana Botelho Marques
Mari Stela Machado Matos
Marleide Dmétrio da Costa
Martim Brognoli Tancredo
Matheus Hoffmann Machado
Matheus Kamers Andrade
Mauricio Depizzolatti
Mauro de Paula Carneiro Júnior
Milton Nilo de Quadros
Moisés Silva
Moizes da Silva Cardoso
Newton Ferraz D´ Ely
Nildomar Freire Santos
Nilo Leandro Juchem
Nilto Osvaldo Rodrigues
Nivaldo Amaro da Lapa Costa
Odilon Silva
Odinilson Manoel Silvano
Patryck Ramos Martins
Paulino Schimidt
Paulo César de Barros Pinto
Paulo César Wilpert
Paulo Edson Heidenreich
Paulo Henrique Barcella
Paulo Henrique Santini
Paulo João Bastos
Paulo Marques
Pedro Dzobanski
Pedro Henrique Moraes Amante
Pedro Medeiros de Paula
Rafael Matos
Rafael Vidal Eleutério
Reinaldo Franzoni de Abreu
Rhamses Dathan Nassar Camisão
Roberta Maas dos Anjos
Roberto Ferreira de Melo
Roberto Fischer Zornig
Robson Cortez Nebias
Rodrigo Otávio Zauer
Rodrigo Silveira
Rogério Arlindo Martins
Rogério Correa
Ronaldo Cesar Leal
Rogério de Souza Rodrigues
Rudnei Nascimento
Sandra Maria Pereira
Scheila Aparecida do Nascimento
Sérgio Luiz Zatta
Sérgio Prazeres Júnior
Sílvio José Martins Filho
Silvio Pedro Amorim
Terezinha de Fátima Koerich
Terezinha Gesser Silva
Tiago da Silva Varela
Thiago Luiz Soares
Valério Pedro Machado
Valeci Nunes Filho
Vinícius Alves Raupp
Vinícius Serafim Bello
Vítor Alves Osório Barreto
Vitor Rinaldo Celulari
Vitor Teixeira Ferreira
Wellington Antunes da Cunha

Wilson Leoni Lemos

Bom dia, André Tarnowsky!

André Tarnowsky em seu Bom dia Azurra de hoje declara seu voto em favor da chapa 1.
Nada que a democracia deixe de justificar.
Por isso sempre é bom ter eleições, todos podem escolher.
Mas quando ele fala sobre o Cláudio Vicente e  justifica seu voto, me deixou perturbada.
  
Sobre o Cláudio Vicente, Andre diz no post de hoje:
Cláudio Vicente fez parte de uma das "muitas comissões" criadas pelo Conselho Deliberativo do Avaí, para depois virar "superintendente de negócios" do clube e agora vem "cheio de razão" na oposição? Diga-se de passagem, quando encontrei com ele pessoalmente, na Zimba, no dia de Imbituba 0x4 Avaí, em 2011, num churrasco na casa de um amigo em comum, ele soube perfeitamente que não me convenceu sobre sua mudança de "conselheiro da comissão" para "superintendente de negócios"...”

Mas, em um post que ele escreveu no dia 23/12/12, falando sobre a saída do Cláudio da diretoria avaiana, André afirma:

Da mesma forma que comentei sobre o voz e o voto de Alexandre Espíndola, contra a aprovação do orçamento, outro aliado da direção executiva do Avaí até bem pouco tempo, inclusive com ocupação de cargo, que também entrou na onda da oposição foi Cláudio Vicente. No caso de Vicente, diferente de Espíndola, conforme divulguei em março, a razão foi conhecida. Ele saiu do clube em função de encontrar obstáculos por pessoas de outras áreas, muito chegados aos presidente executivo do clube. Na condição de gestor, analisou que era um desgaste desnecessário.
Aliás, sua decisão de sair aconteceu no dia 2 de março, uma sexta-feira, quando comunicou ao presidente João Nilson Zunino. Na quinta-feira, 23 de fevereiro, na Bom dia, Azurras!, uma semana antes, deixei um recado para o Cláudio:
 - Alô, Cláudio Vicente! Abre os olhos, nada rápido, porque no teu mar tem 'traíra'...
Não deu tempo!
Se o orçamento aprovado é deficitário, uma boa dica para tentar equilibrá-lo, é dispensar também alguns "elementos" do corpo administrativo do clube, que nada fazem de proveitoso para o Avaí, exceto o fato de ficarem na sombra de João Nilson Zunino, babando seus ovos...”

    Sobre a sua defesa para votar na chapa 1 no post de hoje, André escreve:
"No entanto, como blog solo desde 21 de julho de 2010, posso concordar perfeitamente com a alternância de poder, mas dizer que a chapa 2 é uma "novidade", não passa de retórica barata. Afinal, o que temos de ex-conselheiros e ex-presidentes, é uma grandeza, e antes mesmo de enumerá-los, seria interessante saber o que agregaram ao clube...
Por isso, ainda que tenha criticado a administração de João Nilson Zunino, ao longo dos seus 12 anos, sinto-me muito à vontade para AFIRMAR que a chapa SEMPRE AVAÍ é a mais indicada para comandar o Conselho Deliberativo do Avaí Futebol Clube.”

Querido André, a eleição é para o Conselho do Clube. 
Por que só se fala no nome do Presidente executivo Dr. Zunino?
Nós, e aqui me incluo, criticamos muito o conselho atual. 
Cobramos muito do Conselho a falta de posicionamento, de independência. 
Pedimos muito que o Conselho deliberasse sem estar atrelado a direção do Clube. 
E tu sempre fizeste isso com muita consciência e inteligência.
 E não esqueça que esse Conselho atual, esse mesmo conselho até hoje não respondeu e nem te deu satisfação sobre o documento protocolado por ti na secretaria do Clube pedindo que o conselho respondesse várias perguntas pela falta de transparência no Clube.
Calaram-se, nem se dignaram a responder um documento protocolado com muitas assinaturas, inclusive a minha que na época era conselheira do Clube.
Alias, um dos motivos que me fizeram deixar o conselho pela segunda vez. 
A primeira foi quando do aumento das mensalidades e a criação do plano 'Sócio 'corta' coração'.
Deixou de ser 'decorativo'? Se deixou estou aberta a me responderes por que e quando deixou de ser.
E as traíras que rodeavam o Cláudio? O mar agora está pra peixe?
Por isso sinto-me muito à vontade para AFIRMAR que a chapa AVAÍ MAIS FORTE é a mais indicada para comandar o Conselho Deliberativo do Avaí Futebol Clube.

Faça história no Avaí


Nesse dia 20 de novembro, quarta feira, das 09 às 17 horas venha fazer parte da história do nosso Clube.
Você que é sócio tem mais de 18 anos e está adimplente, vai votar pela primeira vez para decidir quem vai compor o Conselho DELIBERATIVO do Avaí.
Participe!
Eu, Kátia Maria de Paula, faço parte da nominata dos duzentos sócios que compõem a Chapa 2.
Avaí MAIS forte.

domingo, 17 de novembro de 2013

Entrevista com Cláudio Vicente by INfoesporte

Entrevista publicada no site INfoesporte com Cláudio Vicente da Chapa Avaí MAIS forte.

INfoesporte: Como e quando surgiu a Chapa Avaí Mais Forte e qual é a principal proposta dela?

Cláudio Vicente:As conversar para a criação da chapa já vêm acontecendo desde fevereiro deste ano. Em outubro nós formatamos as propostas e criamos oficiamnete a chapa. Ela foi criada porque dentro do Conselho Deliberativo nós não conseguimos fazer as mudanças de estatuto para o clube ir para outro patamar. O Avaí precisa modificar seu estatuto e o funcionamento do Conselho Deliberativo para conseguir uma profissionalização da gestão. Isso nós não conseguimos, porque éramos uma minoria, então resolvemos criar essa chapa para fazer as mudanças.

O atual modelo de participação do Conselho Deliberativo acaba concentrando as decisões na diretoria executiva?

- Isso. A participação é pouca. Dentro do Conselho não temos nem um debate de ideias. Geralmente a diretoria faz as preposições e a gente discute muito pouco. Entendemos que o Conselho precisa ter uma pluralidade de ideias. Até por isso, uma das principais propostas é de que na eleição do Conselho ele seja composto proporcionalmente ao número de votos de cada chapa. São duas chapas, cada uma apresenta 200 nomes. A chapa que ganhar vai ficar com todas essas vagas no Conselho. Para ter pluralidade, isso tem que ser proporcional. Hoje, por ser escolhido pela própria diretoria, o Conselho serve para ratificar as propostas da diretoria. Isso é ruim para o clube.

A Chapa Avaí Mais Forte prega muito pela transparência. Levando em conta as atuais gestões do futebol brasileiro, como fazer essa transparência não ficar apenas no discurso?

- É necessário que a diretoria executiva tenha uma comunicação permanente com o Conselho Deliberativo com prestações de contas daquilo que acontece no clube. É claro que algumas informações não podem ser passadas e a gente compreende isso. Em alguns momentos essas informações precisam ficar restritas, mas temos muitas outras que precisam ser repassadas. Temos que criar instrumentos que permitam que o Conselho possa acompanhar o trabalho da diretoria. Nós aprovamos no final do ano (2012) o orçamento para o ano seguinte, só que esse orçamento não especifica as despesas e o plano de ação. O Conselho precisa acompanhar se a diretoria realmente vai colocar em prática o que o Conselho determinou como diretriz.

A participação de vários ex-presidentes na Chapa não criaria um embate de ideias?

A convivência está sendo bastante tranquila. Essa iniciativa de criação da chapa foi dos Conselheiros que buscavam transparência e mudanças no estatuto. Eles (ex-presidentes). Somos democráticos e com afinidades de ideias. Vamos trabalhar com as ideias que a gente entenda que sejam mais importantes. Divergências de opiniões vão acontecer em todos os momentos, mas vamos trabalhar sempre em prol do Avaí. Não existe vaidade pessoal, e sim um projeto para a modernização do estatuto e da função do Conselho Deliberativo



A Chapa já tem um nome definido para presidir a diretoria executiva?

- Temos possibilidades, mas não temos nenhum nome definido. Nosso foco agora é a eleição do Conselho. Não queremos nesse momento discutir nomes para a eleição de presidente do clube enquanto não definirmos a questão do Conselho. Queremos um Conselho que trabalhe em uma outra ótica. Quando olhamos para trás, percebemos que se tivéssemos esse tipo de conselho que a gente propõe, o Avaí estaria em uma situação melhor financeiramente e na profissionalização da gestão. Queremos um Conselho atuante. A partir daí, é possível que um ou outro candidato, mesmo que não seja do nosso grupo, venha ser candidato. Mas nosso foco agora é o Conselho.

O Avaí fechou 2012 com uma dívida beirando os R$ 8 milhões. Como fazer um clube do porte do Avaí ser rentável?

Hoje temos uma situação desproporcional no futebol brasileiro que é o direito de transmissão. Um clube de Série B recebe R$3 milhões por ano enquanto um clube de Série A recebe até R$120 milhões. Um clube de menor porte, para conseguir ser competitivo precisa de uma gestão muito profissional, com uma gestão financeira sólida. É possível. Temos com exemplo a Chapecoense, que saiu da Série C para a Série B e logo no primeiro ano conseguiu o acesso para a Série A. Em termos de dívida, são valores consideráveis. Outros clubes conseguiram sair dessa situação, então sabemos que é possível. Se tivéssemos na Série A seria muito mais fácil administrar essa dívida.

O esvaziamento dos estádios no Brasil é uma tendência. Como evitar isso na Ressacada e quais os planos para o programa de sócio-torcedor?

- Os valores de ingresso e mensalidade de sócio foram propostos pela diretoria executiva e aprovados pelo Conselho Deliberativo. Eu mesmo, enquanto diretor de marketing, fiz a preposição no final de 2011 para que em 2012 tivéssemos uma redução no valor das mensalidades. Em 2009 e 2010 o Avaí aumentou a mensalidade e quando o time não correspondeu em campo o sócio deixou de pagar. A gente entende que é possível fazer alguns ajustes. É preciso outro modelo de captação que não é baseado somente no sócio. O que o clube precisa, na verdade, é do apoio da torcida.

Fonte: INfoesporte
Foto: Jamira Furlani


sábado, 16 de novembro de 2013

A farsa foi vista, mas as máscaras não caíram.

Somente quem esteve hoje na Ressacada vai me entender; apenas os dois mil e poucos torcedores presentes.
Presenciamos uma farsa.
Isso é o que está acontecendo fora e dentro do campo.
Mas o difícil o indigesto é que a farsa foi vista, mas as máscaras ainda não caíram.
Não apareceu ninguém para nos mostrar nos deixar ver a cara do tudo que determinou a postura de hoje do time do Avaí.
Além do jogo hoje ter transformado todos os torcedores presentes em visionários capazes de ver claramente que a farsa passeia dentro e fora do campo na Ressacada, a falta de um rosto nos deixa perdidos.
A farsa nos manteve na Série B.
Aconteceu alguma coisa dentro do vestiário depois do jogo contra o Bragantino.
Os jogadores do nosso time hoje fingiram que jogaram bola.
Por que a farsa?
Que vergonha!
A camisa que vestiram é verdadeira e os dois mil presentes também.

Falando somente da parte técnica do Avaí em 2013 o elenco Avaiano tem 4 BONS jogadores:
Diego, Eduardo Costa, Cléber Santana e Marquinhos.
Se alguém de vocês puder me dizer um outro BOM jogador que faz parte desse elenco, pode deixar o nome dele aqui nos comentários.
Elenco mal formado.
Gerente de futebol fraco.
E o nosso técnico Maria hoje inventou.
Deixou o Avaí sem laterais.
O que é isso Maria, baixou o Roberto Cavalo que fez a mesma coisa naquele jogo onde poderíamos subir contra o Fortaleza e perdemos de dois a zero?

Já passou da hora findou, mas seria interessante alguém tirar a máscara, um apenas que seja, e venha nos explicar o que está acontecendo dentro do departamento de futebol do Avaí.



A ausência é permissiva.




Hoje tem jogo do nosso Avaí.
Eu vou!
A presença é a força que muda o futuro.
O acesso ficou difícil, quase impossível.
'Perdemos pra nós mesmo' é um clichê batido, mas cabe bem diante de tudo que sabemos e do todo que ainda estamos por saber sobre os motivos da queda brusca de rendimento do nosso time.
Nós não estamos Avaianos: nós SOMOS Avaianos.
Estar presente é a garantia do futuro.
A ausência é permissiva.

Por um Avaí MAIS forte é necessário se fazer presente no Clube.

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Sócio Avaiano: venha escrever a história do Clube



Dia 15 de novembro faz parte da história do nosso Clube.
Primeiro vai constar nos livros que nessa data a nossa bela Ressacada foi inaugurada.
Local de conquistas e glórias dentro de campo.
A casa do torcedor.
A partir de hoje nas páginas atuais da nossa história, determinou o destino que pela primeira vez em  nosso Clube, nesse solo Avaiano nessa terra azul, se concretizasse a possibilidade da primeira disputa eleitoral no Avaí para o seu Conselho Deliberativo.
A chapa Avaí MAIS forte está inscrita!
No dia 20 de novembro cabe a você sócio comparecer nesse dia das 8:00 às 17:00 horas para votar e com seu voto eleger o novo conselho.
Venha escrever com a gente a história do futuro do nosso Clube.

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O em campo e o fora dele

Meus queridos: eu não jogo a toalha antes de estar enxuta.
Enquanto houver um ‘pingo’ de esperança escorrendo na pele avaiana, cabe aos jogadores e a comissão técnica lutar e a nós torcedores, torcer.
Várias vezes já escrevi aqui que a torcida avaiana não conjuga o verbo desistir.
E é exatamente isso que esperamos dos nossos jogadores e de todos que estão no comando.

Agora não quero mais saber  se tem alguma coisa extra campo influenciando no desempenho dos jogadores e/ou da comissão técnica.
Isso fica pra ser esclarecido e respondido após o término do campeonato.


Talvez se as coisas fossem mais claras e transparentes fora de campo, dentro de campo a resposta fosse outra, ou quem sabe até já saberíamos por que o nosso time caiu tanto de produção na reta final.
Não estaríamos hoje nos perguntando o que houve e sim, como deixaram acontecer.
Sábado estarei na Ressacada.
Vamos apoiar os que estarão em campo. Fora de campo...
Tudo e sempre, uma hora ou outra vem a tona.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

"Virá que eu vi"


"Um índio descerá de uma estrela colorida, brilhante
De uma estrela que virá numa velocidade estonteante
E pousará no coração do hemisfério sul (...)
Virá
Impávido que nem Muhammad Ali
Virá que eu vi
Apaixonadamente como Peri
Virá que eu vi
Tranquilo e infalível como Bruce Lee
Virá que eu vi"

(Caetano Veloso)

Minha 'ladainha' sobre mais uma derrota

Sinceramente não sei nem o que escrever.
Foram tantos equívocos que nos tiraram do G4 que esse post vai ser uma ‘ladainha’.
Então, aí vai a minha ladainha sobre o jogo de hoje, mas que muitos erros de hoje também explicam as últimas derrotas do Avaí.
O Avaí foi escalado erroneamente;
Que o Avaí novamente sentiu a falta de jogadas pelas laterais;
Que o glorioso zagueiro Alex fez uma falta totalmente desnecessária na entrada da área com 7 minutos de jogo resultando no primeiro gol do Ceará;
Que enquanto o Beto não entrou nos jogamos sem nenhum homem na área adversária diante de um time que estava jogando com uma zaga fraca;
Que Márcio Diogo não acertou nada;
Que Magnos Alves recebeu uma bola sozinho na área e fez o segundo gol do Ceará;
Que Maria demorou pra mexer;
Que quando mexeu colocou os jogadores certos, mas Marquinhos não deveria sair e sim Márcio Diogo;
Que faltando 3 rodadas para terminar o campeonato o nosso Maria resolveu jogar com 3 zagueiros pela primeira vez;
Que os últimos 10 minutos do Avaí sufocando não foi somente porque o Avaí se lançou ao ataque, mas foi consequência das mexidas erradas do técnico cearense e do recuo excessivo de seus jogadores.


terça-feira, 12 de novembro de 2013

Por que o DNAzul quer um Avaí MAIS forte


Nesse mês de novembro haverá eleição para o Conselho Deliberativo.
São os sócios que vão eleger o novo Conselho.
E são sócios também que podem se candidatar e compor as chapas.
Aqui é o lugar onde o sócio se faz ouvir, é o lugar onde pessoas dispostas a participar mais de perto da administração do Clube devem fiscalizar e deliberar.
Fiscalizar com sabedoria e responsabilidade, deliberar com transparência e independência.
A responsabilidade do Conselho é maior que a do executivo, porque os sócios que o compõem que aprovam ou não o planejamento financeiro, as contas do Clube, o orçamento e o balanço, a política das mensalidades e dos ingressos e mais, a mudança do estatuto passa por aqui. Mais poder que o Conselho só uma Assembleia Geral dos Sócios.
Eu já fiz parte do Conselho.
Sei da importância de se ter conselheiros independentes, comprometidos e principalmente, presentes nas reuniões.
A independência garante autonomia nas decisões, nas ideias e na certeza de que tudo que precisa ser deliberado será discutido, estudado por sócios conscientes da sua responsabilidade e independência na sua decisão.
A impressão que se tem pela maneira como nosso Clube se comporta na esfera deliberativa é que o Conselho deve se sujeitar ao executivo.
Isso é uma inversão de valores!
Um equívoco conceitual e vicioso que provoca erros administrativos e de foco, tando na esfera administrativa quanto agora, no momento das eleições.  Tornando-se uma ameaça a transparência e ao bom andamento de tudo que acontece na esfera do Clube.
O Conselho de acordo com o estatuto está acima do executivo.
(Não esqueça disso, sócio(a) do Avaí.)
Sendo assim, a preocupação e o cuidado maior tem que ser nas pessoas escolhidas para compô-lo.
Por tudo isso, Eu sou a favor de um Avaí MAIS forte.
Kátia Maria de Paula
Sócia do Clube 

Hoje vou dar um pitaco!

M10 & EC5: Cuidem de nós!


Jogo pra matar ou morrer!
Jogo pra se descobrir definitivamente do que esse grupo é capaz.
E mais do que isso.
Para Maria nos provar que conhece do riscado e dos seus comandados.
Eu não gosto muito de me meter em escalações, afinal sou leiga e não participo do dia a dia dos treinamentos, do vestiário e tudo e tal.
Mas como torcedora vou dar o meu pitaco, já que ando com a sensação de que o Leão anda meio desgovernado. Hehehe...
Eu entraria com o Thiesen, colocaria o Diogo Jardel e adiantaria o posicionamento do nosso craque Marquinhos Santos. No ataque com o M10... Qualquer um. São todos do mesmo nível.
Manteria Juliano na zaga.
Foco, determinação, vontade e inteligência (pra quem tem).
Vamos pra cima deles, Leão!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Mas eis que do 'nada': o víeis



... E eis que o time pega junto, sai da zona do rebaixamento e alcança o G4;
eis que a torcida acredita na possibilidade do acesso e lota a Ressacada;
E eis que bastavam as vitórias contra o Atlético (Z4) e o Asa (lanterna) pra o Avaí atingir 59 pontos e está na terceira colocação.
Mas eis que do 'nada': o víeis.

Sem saber o porquê, sem motivo aparente esse grupo limitado tecnicamente, mas cheio de garra vontade, com um meio de campo de primeira divisão (3 avaianos) um time de ‘caveiras’ se transforma em 'fantasmas' no gramado.
Temos deficiência na montagem do elenco, sempre tivemos desde o início do ano.
Temos problemas financeiros, sempre tivemos desde o início do ano.
Mas nunca nos faltaram raça e vontade.
O que estancou essas duas qualidades natas do Avaí?

Eu sou crente! 
Eu confio no nosso galego, no nosso guerreiro Eduardo Costa e em nosso comprometido Cléber Santana.
O que quer que tenha havido, esses três podem dentro do vestiário e nos gramados, colocar ordem na casa.
Digo isso porque acho que fora do vestiário o nosso Clube está órfão com a saída do Dr. Zunino.
Amor e comprometimento é a solução.

domingo, 10 de novembro de 2013

Nota Oficial do Avaí F.C



NOTA OFICIAL DO AVAÍ FUTEBOL CLUBE:
10 novembro 2013

A Diretoria Executiva do Avaí Futebol Clube, diante das notícias veiculadas nas redes sociais com acusações contra os atletas, vem a público manifestar o mais veemente repúdio a estas informações totalmente inverídicas e expressar absoluta confiança nos jogadores que integram o elenco avaiano.

A assessoria jurídica do Clube foi colocada à disposição dos atletas para que sejam adotadas as providências visando a reparar os danos causados pela inverídica notícia veiculada.

O momento é de passar confiança e tranquilidade aos atletas e integrantes do Clube, todos empenhados na luta pelo acesso.


Florianópolis, 10 de novembro de 2013

sábado, 9 de novembro de 2013

As carências nos afastam do G4

Muito se falou quando da recuperação do Avaí na tabela desse campeonato 2013.
Maria, com sua chegada e seu trabalho, nos devolveu a esperança do acesso.
Marquinhos Santos, Eduardo Costa e Cléber Santana são jogadores de alto nível para disputar uma segundona. Tanto são, que quando não estão em seus melhores dias, nosso time mostra toda a sua carência.
Salários ou premiações atrasadas sempre estiveram rondando o ano avaiano, mas não impediram que o time de Maria, Marcos, Eduardo e Cléber alcançasse o G4.
Eis que nos últimos três jogos, esses jogos que fazem parte da reta final, mostra-se o nosso time com as suas deficiências técnicas; com suas limitações de montagem de grupo.

Alcançamos o G4 com um volante jogando de lateral; 
Sem um camisa nove que saiba fazer gols, os nossos atacantes não fazem gol;
Uma zaga inexperiente, jovem;
Sem substituto para Eduardo Costa e agora sem substituto para Héracles;
Com problemas financeiros que atinge o grupo e o Clube a muitos meses.

Não é momento de colocarmos em cheque a índole dos homens que compõem esse elenco; de escancarar situações delicadas que coloquem todos no mesmo saco e envergonhe as famílias dos atletas.
Aqui temos pais de família; temos homens que estão tentando levar o Avaí ao acesso mesmo diante de tantas dificuldades dentro e fora de campo.
Nosso problema nesse final de campeonato é técnico, é de montagem de grupo.

Sempre que o trio (M10,CS88 e EC5) funcionou nós vencemos.
A montagem errada do elenco sobrecarregou esses três bons jogadores.

Sendo assim, cobramos deles quando o time não joga bem e claro, elevamos os mesmos a ídolos quando vencemos. 
É impossível não perceber que dos 22 jogadores desse grupo, só 3 sabem realmente jogar bola. Os outros batem bola.
Torcer sempre, mas não deixar de lado a capacidade de reconhecer que nosso elenco tem carências.
Carências que podem nos custar o acesso.

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Vai tomar na 'arapiraca', Avaí!



Sem palavras.
Se eu fosse escrever o que tenho vontade seriam somente 'palavrões'.
Que horror.
- Vai tomar na 'arapiraca', Avaí!
O nosso time nos deixou tão sem chão e com tanta vergonha nos três último jogos, que nem reclamar da arbitragem eu tenho coragem.
Não soube jogar de novo.
Perdeu gols como sempre.
Maria demorou pra mexer novamente.

Lento, super lento, muito lento.
Sonolento!
Sem a mínima raça, vontade e desejo de jogar bola.
Jogador avaiano saiu de campo dizendo - "agora é levantar a cabeça."
Levantar a cabeça pra ver o G4 se afastando?
Tem jogador que não levantou a cabeça nem pra ver para quem está fazendo o passe.

Muito mimimi, muito blá blá blá, pouca vontade e nenhuma vergonha na cara.
Não me venham com o papinho de que o Avaí dominou o jogo, que as melhores chances de gols foram nossa.
O Avaí estava jogando contra o lanterna, se não dominasse esse jogo vai dominar qual?



quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Não estanque o sangramento!

Foto original: Jamira Furlani /AFC

Depois do Clássico de domingo muitas perguntas povoam a nossa mente.
Acredito que nenhum de nós, meros torcedores, sabe a resposta sobre o que aconteceu no gramado da Ressacada durante os 90 minutos.
As indagações não dizem respeito à derrota. Não!
Elas dizem respeito a como e a maneira como o Avaí se deixou derrotar.
Se as respostas estão no gramado, amanhã começaremos a conhecê-las.
Foco, comprometimento, raça e principalmente ferida sangrando.
- Não estanque o sangramento! 
O Leão ferido precisa estar em campo.
Ele que tem que jogar as próximas partidas sangrando.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Contagiar de 'Avaianidade'

Foto: Jamira Furlani AFC

Não só com o Marquinhos, mas com o Eduardo, que eles são o termômetro do time, por tudo que representam, por tudo o que o Marquinhos representa para a gente, para o clube, para a torcida. Falei para ele, que temos que contagiar esse time, fazer alguma coisa, reagir dentro da partida, pelo momento difícil que vínhamos, a expulsão do Alex, que se tornaria mais difícil ainda – declarou em entrevista ao globoesporte.com o zagueiro Leandro Silva.

Contagiar o time cabia quando o jogo descambou a todos em campo e agora, pós-jogo cabe mais ainda ao elenco Avaiano.
Porque a torcida Avaiana foi ao treino do sábado, fez uma recepção na chegados dos jogadores e compareceu em massa ao clássico pintando a Ressacada de azul, se fazendo ouvir do início ao fim e mesmo após o apito final, deixou seu recado positivo e de fé no elenco. 
Se isso tudo não contagiou o grupo na disputa de um clássico...


Contagiar o time nos jogos que seguem cabe realmente a todos os profissionais Avaianos.
Que não se coloque tudo na conta e na responsabilidade de dois jogadores.
É o grupo, o elenco Avaiano que precisa se auto contagiar de raça e força: ‘Avaianidade’.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

Não os deixe esquecer, Avaí!

Lembrar, não deixar que esqueçam!
Essa é a tarefa da comissão técnica na reapresentação dos jogadores Avaianos.
Lembrar mostrando a torcida lotando a ressacada; os quatro gols tomados no primeiro tempo; a expulsão; a falta de raça; a dança dos ‘cuecas’ e principalmente, a história do nosso Clube.
Lembrar, jamais deixar que esse grupo esqueça o jogo de domingo.
Aqui a memória não pode ser seletiva.
Nada de deixar pra lá, nada de dizer que isso pode acontecer; nada de usar o jargão “clássico é clássico”; nada de não apontar os erros individuais e coletivos; nada de fazer de conta que não sabem que a única camisa que jogou no domingo foi a 12; nada de fazer ‘biquinho’ porque o adversário fez festa na nossa casa. Fez festa porque abrimos o salão para eles. 
E ponto final.
Lembrar e lembrar e lembrar todos os dias até o final do campeonato.
Lembrar, lembra-los, lembraremos!
Só assim haverá o resgate desse grupo, o resgate da raça dentro de campo.
Porque a Alma Avaiana foi ferida por vocês, jogadores.
- Não os deixe esquecer, Avaí!